Operação Flashback prende pelo menos 14 membros de facção criminosa no Ceará - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

quarta-feira, 29 de julho de 2020

Operação Flashback prende pelo menos 14 membros de facção criminosa no Ceará

Operação Flashback II tem o objetivo de desarticular organização criminosa com atuação em todo o país. 14 pessoas já foram presas.

Por G1 CE

A Operação Flashback II, realizada em 11 estados nesta terça-feira (28), cumpre 38 mandados de prisão temporária no Ceará contra membros de uma facção criminosa com abrangência nacional. Os agentes prenderam 14 pessoas, até as 11h30 desta terça.

No total, a Operação Flashback II tem 212 mandados judiciais expedidos, sendo pelo menos oito nas cidades cearenses de Sobral e Santana do Acaraú. A maioria dos mandados são cumpridos em Alagoas. O restante dos mandados foram expedidos em Pernambuco, Bahia, Paraíba, Sergipe, Piauí, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Minas Gerais.

No Ceará, o Ministério Público e Polícia Militar cumprem os mandados de prisão nas cidades de Fortaleza, Sobral, Juazeiro do Norte, Santana do Acaraú, Boa Viagem, Jaguaribe, Aquiraz, Novo Oriente, Senador Pompeu, Nova Olinda, Tianguá, Independência, Tabuleiro do Norte, Russas e Mauriti.
Em Sobral, no Ceará, foram cumpridos mandados de prisão em alguns bairros da cidade — Foto: Mateus Ferrreira/SVM

A ação é coordenada pelo Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP),

"A finalidade é diminuir e enfraquecer uma facção criminosa com atuação em âmbito nacional. É importante frisar que esses alvos eram específicos, detalhados em razão da sua importância dentro da organização criminosa. É como se a prisão de um desses alvos, você conseguisse desarticular de 50 a 100 membros", reforça o promotor de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas no Ceará (Gaeco), Adriano Saraiva.

Tráfico de drogas, homicídios e roubo estão entre os crimes praticados pelo grupo, segundo a polícia. O material genético coletado durante a ação ainda deve auxiliar nas investigações dos crimes violentos. Cerca de 1000 policiais federais, civis e militares participam da ação.

"É de uma grande valia para a sociedade retirar esse pessoal [do convívio social]. Têm pessoas que foram presas recentemente com armas, presas por homicídios. Todos eles já respondiam [por crimes na Justiça] e estão sendo presos por determinação judicial", avaliou o tenente Francisco Edisio Moura, que participa da operação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!