Segundo dia de lockdown em Fortaleza tem compra de peixe no Mucuripe e feira dispersadas pela polícia - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sábado, 9 de maio de 2020

Segundo dia de lockdown em Fortaleza tem compra de peixe no Mucuripe e feira dispersadas pela polícia

O Mercado São Sebastião também registrou grande fluxo de pessoas neste sábado (9); medidas mais rígidas estão sendo aplicadas na capital desde sexta

Por G1 CE


Pessoas descumprem lockdown e se aglomeram no Mercado dos Peixes, em Fortaleza

Nas primeiras horas da manhã de hoje, policiais militares encerraram o comércio de peixes realizado na Praia do Mucuripe, por descumprimento ao 'lockdown', com uma grande aglomeração de pessoas. As aglomerações na região são comuns e se repetem desde antes da Semana Santa, quando o comércio de peixes na região costuma ser mais intenso.

Fortaleza chega, neste sábado (9), ao segundo dia de lockdown, registrando diferentes pontos de aglomeração em mercado, feiras e em área de comércio de peixes. Nesta sexta-feira (8), primeiro dia de aplicação de regras mais rígidas, já havia sido verificada uma grande concentração de pessoas em terminais de ônibus, além de engarrafamento em pontos de bloqueio realizados em algumas das principais avenidas da cidade. (veja na reportagem abaixo)
Funcionários da Agefis fiscalizaram o comércio do bairro Messejana, onde a movimentação de pessoas foi intensa nesta manhã — Foto: Foto: Fabiane de Paula/SVM

Imagens gravadas por um morador da região mostram que a aglomeração já estava formada desde às 5h30. A multidão de pessoas também é vista em vídeos gravados às 6h e 6h30. Imagens de 7h mostram composições da Polícia Militar no local, dispersando o público.

O autor dos vídeos, que não vai ser identificado, afirmou que a movimentação de pessoas era perceptível já por volta das 3h. Além dos pescadores e compradores reunidos na feira livre, as imagens mostram outras pessoas sem máscaras, praticando atividades físicas e andando de bicicleta.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), composições do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTUR) foram até o local e, após muita insistências, encerraram a feira. Os agentes orientaram as pessoas a voltarem para as suas casas. Ninguém foi preso.

Feira desmontada

Policiais militares, guardas municipais e funcionários da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) também desmontaram a Feira do São Cristóvão, no bairro Jangurussu. Após resistência e reclamação dos feirantes, as barracas foram desfeitas. A movimentação ainda permaneceu intensa no local ao longo desta manhã.

A polícia e fiscais da Agefis também orientaram o fechamento de bancas e outros estabelecimentos considerados não essenciais no bairro Messejana. O fluxo de pessoas nas ruas nesta manhã era intenso.

Mercado São Sebastião

No Mercado São Sebastião, no Centro da capital, a movimentação foi intensa durante toda a manhã de hoje. Os administradores do maior mercado da cidade chegaram a montar barreiras nas principais entradas de acesso ao equipamento, com o intuito de reduzir aglomerações, mas ainda assim muita gente entrava no local ao mesmo tempo.

Desde 5 de maio, o Mercado São Sebastião passou a distribuir máscaras de tecido e a usar termômetro para medir a temperatura corporal dos clientes. Por funcionar, principalmente, como centro de abastecimento para os comércios menores da região, o local já adota, desde março, medidas de prevenção, como a instalação de 15 pias com sabão, recipientes com álcool em gel 70%, além reforço na higienização e no sistema de entregas dos restaurantes e boxes.

Funcionamento irregular

Estabelecimentos que não oferecem serviços essenciais estão funcionando na avenida Castelo de Castro, no bairro São Cristóvão. Uma loja de utensílios de casa e cozinha, de conserto de roupas, de colchão e até mesmo um salão de beleza estavam com metade de suas portas abertas. A alternativa é utilizada pelos comerciantes que querem continuar a vender, driblando a fiscalização.

Blitze educativas

No intuito de garantir o isolamento social e reduzir a proliferação da Covid-19 no estado, novas fiscalizações foram realizadas em rodovias neste sábado. No posto da Polícia Rodoviária Estadual, na CE-040 os agente pararam motoristas e os orientaram sobre as regras mais rígidas que vêm sendo adotadas no estado.
Blitz educativa no posto da PRE, na CE-040, no Ceará — Foto: Foto: Fabiane de Paula/SVM

Mais de mil óbitos por Covid-19 no Ceará

O estado do Ceará ultrapassou mil mortes causadas pela Covid-19, conforme a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde, atualizada na manhã deste sábado (9). Com os 20 novos registros de ontem para hoje, o número de óbitos está em 1.017 óbitos.

O total de casos confirmados da doença também avançou, saltando para 15.243. No último boletim de ontem, o número de diagnósticos positivos da doença chegava a 15.134.

Em Fortaleza, a quantidade de pacientes infectados pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) também cresceu. Hoje foram 779 mortes, diante das 761 de ontem, enquanto o número de casos já chega a 10.572.

Fortaleza foi a terceira capital do país a aderir ao lockdown, depois de Belém, no Pará, e São Luís, no Maranhão. A medida impede a circulação de pessoas em espaços públicos, com exceção de serviços essenciais, e tem sido sugerida por especialistas.

Ao menos 18 estados e o Distrito Federal já haviam anunciado para maio a ampliação das medidas de restrição para conter o novo coronavírus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!