MPCE denuncia médico por tentar matar bebê com pedrada no interior do Ceará - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sábado, 28 de dezembro de 2019

MPCE denuncia médico por tentar matar bebê com pedrada no interior do Ceará

O médico e empresário Alcides Muniz Gomes de Matos filho foi denunciado por tentativa de homicídio doloso. O crime aconteceu em fevereiro deste ano.

Por G1 CE

O Ministério Público do Ceará (MPCE) denunciou o médico e empresário Alcides Muniz Gomes de Matos Filho pelo crime de homicídio doloso. O homem é acusado de tentar matar um bebê de menos de um ano de idade, no Crato, município do interior do Ceará, ao atirar uma pedra que acertou a cabeça da criança.

Criança é atingida por pedrada e pai diz que foi durante uma briga motivada por dívida


O crime aconteceu no dia 19 de fevereiro. Alcides e Humberto Parente Pinheiro Teles, pai da vítima, protagonizavam uma discussão motivada por uma dívida de R$ 1 mil. Conforme a denúncia, os homens se agrediram, e Humberto caiu. A esposa dele, que estava com a criança no colo, se aproximou para ajudá-lo. Foi neste momento que o acusado agrediu o bebê.

A criança começou a chorar e quando os pais tentaram socorrê-la, o médico se aproveitou para ir ao carro pegar uma arma de choque elétrico e continuar as agressões. Na denúncia, o Ministério Público afirma que a tentativa de dolo eventual aconteceu porque o denunciado criou a situação de risco e assumiu a chance de haver homicídio.

Em um trecho dos autos consta que "o acusado em momento algum se importou com as consequências do seu ato, assumindo totalmente o risco de vir a produzi-lo. Além disso, após ter atingido o bebê, o acusado nada fez para socorrê-lo, ao contrário buscou ainda atingir a integridade do pai, demonstrando a sua total falta de empatia com o estado de saúde da criança."

Defesa

O advogado Leandro Vasques, responsável pela defesa de Alcides Muniz Gomes de Matos Filho, afirmou que seu cliente se preocupou com o estado de saúde da criança e que não era intenção do médico atingir o filho de Humberto durante a discussão.

"Alcides foi inicialmente esfaqueado pelo pai do menor e quando buscava se defender, ao arremessar um torrão de barro na direção do agressor, a esposa deste interveio com a criança nos braços, razão dela ter sido, infelizmente, atingida e há informação nos autos que a mesma teve alta em pouco tempo e não apresentou sequelas, não ostentando qualquer risco, tendo, também, Alcides atuado no viso de auxiliar na transferência de unidade hospitalar do menor", disse Leandro Vasques, ainda afirmando aguardar citação formal para apresentar a devida defesa perante o Poder Judiciário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!