Redeterapia: Tratamento com redes auxilia na recuperação de bebês prematuros - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sábado, 26 de outubro de 2019

Redeterapia: Tratamento com redes auxilia na recuperação de bebês prematuros

Redeterapia é utilizada no HRN, em Sobral (FOTO: Divulgação/ Ascom HRN)
Na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (Utin) do Hospital Regional Norte em Sobral, a bebê Maria Esperança recebe todo o cuidado da equipe desde que nasceu. Estável, a pequena passa boa parte do tempo em uma rede adaptada ao seu tamanho dentro de sua incubadora.

A redeterapia, técnica na qual os bebês mais estáveis são colocados em pequenas redes dentro da incubadora, ajuda a criança a adquirir uma posição mais confortável, semelhante a que estava no útero materno.

A redeterapia consegue deixar o bebê mais aconchegado, simulando a posição intrauterina. Além disso, como o tecido é mais macio, exerce menos pressão sobre a pele do bebê evitando lesões. Os bebês até provocam um balanço suave na rede quando mexem as perninhas, ficando mais calmos e adormecendo com facilidade”, ressalta a coordenadora da Neonatologia do HRN, a médica Renata Freitas.

Segundo ela, o tratamento acaba acelerando o processo de recuperação e alta dos bebês. A orientação médica para que o bebê seja colocado na rede é feita em parceria com a equipe da fisioterapia para garantir que as crianças permaneçam na posição mais adequada ao seu desenvolvimento.

A mãe de Maria Esperança, a dona de casa Antônia Lourenço de Sousa, 38 anos, comemora a melhora rápida de sua sexta filha, nascida no dia 24 de setembro, com apenas 29 semanas, 725 g e 32 cm, em um parto difícil em casa, em Tianguá, a cerca de 90 km de Sobral. “Achei que ela se desenvolveu muito e muito rápido. Aqui é muito bom, gostei muito. Não falta nada para a minha filha e os profissionais estão o tempo inteiro olhando, cuidando dela. Também achei muito fofa a redinha”, diz com um sorriso.

Antônia garante que pode estar com a filha o tempo que quiser, e assim também ordenhar o leite que Maria Esperança ingere na beira do leito. A mãe conta ainda que sempre que possível, as técnicas de enfermagem a ajudam a colocar sua filha no colo.

Fonte: Tribuna do Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!