Chefes de facção impõem uma trégua na onda de assassinatos em Caucaia - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Chefes de facção impõem uma trégua na onda de assassinatos em Caucaia

A sequência de crimes foi quebrada por ordem da cúpula de uma facção
Depois de amargar uma brutal sequência de assassinatos nos últimos seis meses, com mais de uma centena de pessoas mortas, a cidade de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), passa por uma trégua na violência. Uma ordem que partiu da cúpula de uma facção criminosa fez suspender a matança naquele Município nos últimos dias. Há uma semana, Caucaia não registra homicídios.

A ordem de parar os crimes teria saído de dentro de uma unidade prisional do Complexo Penal de Itaitinga, porém, com o aval de chefes do Comando Vermelho (CV) recolhidos em um presídio federal de segurança máxima em outro estado, para onde teriam sido transferidas as lideranças da facção. Com a orientação da “sintonia fina” da organização criminosa, a rotina de execuções sumárias foi quebrada há exatos sete dias.

O último crime de morte registrado em Caucaia aconteceu no dia 1º de agosto, quando Gabriel do Nascimento Lopes, 25 anos, foi assassinado, a tiros, no bairro Novo Pabussu. Depois disso, os criminosos ligados à facção suspenderam a guerra com os oponentes da GDE (Guardiões do Estado) nos bairros onde a disputa de território vinha sendo travada na bala.

A ordem de “suspender o fogo” atinge os bairros onde a matança vinha desafiando as autoridades da Segurança Pública e deixando os moradores rendidos ao terror. São as comunidades do Itambé Um e Dois, Conjunto Nova Metrópole, bairros Padre Júlio Maria,Mestre Antônio, Conjunto Metropolitano (Picuí), Parque Potira, Parque Soledade, São Miguel, Cigana, conjuntos Araturi e Arianópolis e o Distrito de Jurema, entre outros.

A sequência de mortes violentas no Município obrigou a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) a determinar à Delegacia Geral da Polícia Civil a instalação de um Núcleo de Homicídios na Delegacia Metropolitana de Caucaia (DMC), com o objetivo de esclarecer as execuções sumárias e achados de cadáveres que vinham ocorrendo diariamente. Isso levou à prisão de vários matadores das facções em choque, GDE e CV. Dezenas de armas também foram apreendidas pela própria Polícia Civil e pelas equipes ostensivas e de Inteligência do 12º Batalhão da Polícia Militar (12º BPM).

Mortos

Mesmo assim, não foi o suficiente para conter a ira dos criminosos, que continuaram a matança com mortes precedidas de raptos, seqüestros e sessões de torturas. Nos bairros Itambé Um e Dois, onde a disputa por território é mais acirrada, os assassinatos de jovens vinham ocorrendo quase que diariamente.

Um levantamento realizado a partir dos registros de Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs), em Caucaia, revelou que, entre janeiro até julho, foram mortos nos dois bairros as seguintes pessoas: Carlos de Sousa Lima Rodrigues, 15 anos; Jéfferson Oliveira dos Santos, 15; Ana Cláudia Gomes do Nascimento, 20; José Rodrigues Deodoro, 67; José Gabriel da Silva Santos, 16; Alexandro Sousa de Araújo, 14; Laime Rodrigues da Silva, 17; Rodrigo de Araújo dos Santos, 18; Daniel Silva de Sousa, 18; Lucas Azevedo Rocha, 21; Antônio Tomaz da Silva, 69; Francisco Douglas Oliveira Costa, 17; Adriano de Souza Rocha, 19; e Antônio G.

Fonte: CN7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!