"Nós não sabíamos se seríamos resgatados", diz pescador cearense que ficou à deriva por 24 dias - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

terça-feira, 21 de maio de 2019

"Nós não sabíamos se seríamos resgatados", diz pescador cearense que ficou à deriva por 24 dias


Os setes pescadores chegaram a Camocim na noite desta segunda-feira (20) 
Os cearenses saíram de Bragança por volta das 23h do último domingo Foto: Marinha do Brasil/divulgação


Os sete pescadores cearenses que passaram 24 dias à deriva em alto mar chegaram a Camocim, no Litoral Oeste do Estado, por volta das 20h desta segunda-feira (20). Eles foram resgatados no dia 14 de maio, próximo à praia de Bragança, no Pará

Em entrevista ao Sistema Verdes Mares, o pescador Durval da Silvadescreveu a felicidade em ver a família e contou o que eles fizeram para se manter vivos até serem achados. Eles voltaram em um veículo fretado pela empresa.


"Eu estou muito feliz em chegar em casa, a gente pensou mil coisas, porque lá [em alto mar] nós sabíamos que estávamos vivos, mas não se outras pessoas sabiam. Não sabíamos se seríamos resgatados, se íamos sobreviver. A gente se preocupava muito com as famílias também, com o que elas estavam pensando e se as buscas iriam continuar ou não", conta. 


"Eu estou muito feliz em chegar em casa, a gente pensou mil coisas, porque lá nós sabíamos que estávamos vivos, mas não se outras pessoas sabiam", disse Durval da SilvaMateus Ferreira/SVM

Durval conta que ele e os demais pescadores se alimentaram com farinha e sobras de comida que tinham dentro do barco. "A gente não podia se desesperar, uma parte da rapaziada queria se desesperar, chorava muito, mas a gente tentava acalmar", afirma. 

O tripulante conta que apesar de não poder se comunicar com quem estava em terra, os pescadores conseguiam ouvir tudo que era transmitido no rádio e que isso servia de orientação. 

Eles utilizaram as cobertas que tinha dentro da embarcação para improvisar uma vela e fazer com que o barco seguisse o curso do vento até terra firme. Um dia antes de serem encontrados por outros pescadores, os tripulantes do Salmo XII chegaram bem próximo à marinha de Bragança, no Pará. Eles não se arriscaram a sair do barco e chegar até a praia nadando por estarem debilitados, relata Durval. 

Eles passaram a noite dentro da embarcação, próximo à praia, mas, no dia seguinte, um vento forte os levou para longe da terra e de volta para o o meio do mar. No entanto, o final dessa história teve um desfecho feliz, e os cearenses foram encontrados.


A família de Raimundo Pereira de Sousa, outro pescador que estava no Salmo XII, enviou um vídeo mostrando o momento em que ele chegou em casa.

Resgate 

A embarcação Salmo XII saiu de Camocim no dia 14 de abril, para pesca, e ficou sem comunicação a partir do dia 20 daquele mês. Os tripulantes se perderam no mar após problemas mecânicos no barco. O GPS e o rádio pararam de funcionar. 

Os sete pescadores foram resgatados no dia 14 de maio, depois que foram avistados por tripulantes de uma outra embarcação no litoral de Bragança, no estado do Pará. Os homens avisaram a Marinha do Brasil, que fez o transporte dos homens para terra firme. 

A viagem de volta para casa, no entanto, só pôde ocorrer no último domingo (19), após liberação da Marinha. Eles retornaram em um veículo da empresa e chegaram após aproximadamente 21 horas.

Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!