Elieu Lima: "Porque existem tantas discórdias dentro das Igrejas?" - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

Elieu Lima: "Porque existem tantas discórdias dentro das Igrejas?"

“POR QUE EXISTEM TANTAS DISCÓRDIAS DENTRO DAS IGREJAS “TEMPLOS”, DISCÓRDIAS DE DENOMINAÇÕES, IGREJAS CONTRA IGREJAS, EM TODOS OS CREDOS RELIGIOSOS, SEITAS, DOUTRINAS RELIGIOSAS. SE SOMOS FILHOS DE UM MESMO DEUS. SE SOMOS FILHOS DE UM MESMO PAI, SOMOS UMA SÓ FAMÍLIA OU NÃO?”.

Foto: Reprodução/ Google


De princípio vamos conhecer o significado das palavras no dicionário português: Igrejas, templos, credos religiosos, seitas, doutrinas religiosas, para dar um certo entendimento e esclarecimentos dos assuntos a serem abordados neste artigo.  Templos:  Igrejas significa “O templo que acolhe os cristãos; local ou edifício onde os cristãos se reúnem para as celebrações ou cultos. Catolicismo; reunião dos cristãos católicos”.  Templos significa “Edifício consagrado ao culto religioso; igreja. ... [Figurado] Lugar digno de respeito: seu lar é um templo”.  Credos religiosos significa “Religião, oração cristã, chamada símbolo dos apóstolos, que se inicia pela palavra latina credo (creio): rezar um credo. Conjunto de princípios, regras e ditames pelos quais se governa uma pessoa, uma seita ou um partido; programa, doutrina: um credo político”. Seitas religiosas significa “Doutrina que, propagada por um grande número de pessoas, se afasta ou diverge de certa forma de outra doutrina principal. Grupo de pessoas que adota uma doutrina diferente das demais.[Religião] Grupo religioso dissidente que deixa de participar de uma religião por não concordar com suas normas e objetivos.[Popular] Grupo com uma organização própria, geralmente restrito e fechado, que se une por ideias, ideologias, opiniões e comportamentos semelhantes”. Doutrina significa  “vem do verbo doutrinar. O mesmo que: explicas, formas, ensinar, educar, amestrar, adestrar, pontificar, lecionar, instruir. Instruir em uma doutrina (religiosa, política, social etc.). Passar ensinamentos formais; ensinar, instruir. Fazer divulgação de uma doutrina, dos preceitos de uma ideia”.   Religião significa “Reunião dos princípios, crenças e/ou rituais particulares a um grupo social, determinado de acordo com certos parâmetros, concebidos a partir do pensamento de uma divindade e de sua relação com o indivíduo; fé ou culto: religião protestante. ... Do latim religio. Onis”.   A nossa ideia é passar conhecimentos teóricos com base na bíblica, conhecimentos empíricos e experiências de vida numa visão panorâmica geral e imparcialidade acima de tudo sobre o assunto abordado.   O fato é que no início da humanidade, as pessoas se reuniam em sinagogas que eram locais de adoração, oração e aprendizado da palavra de Deus, que surgiram, provavelmente, durante a época do cativeiro do povo de Israel.  No entanto a palavra de Deus era pregada pelos discípulos de Jesus, de forma muito natural e espontânea, não existiam despesas, ou seja, custos fixos nos templos ou  sinagogas, mas a palavra de Deus diz “os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina; Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário”. (1 Timóteo 5:17,18). No entanto com a evolução do homem na sociedade, foram surgindo cada vez mais as lutas do homem contra o próprio homem, disputa pela sobrevivência individual, familiar e coletiva. A proporção que a sociedade evoluiu e continua a evoluir, foram surgindo a cada dia mais ainda os problemas socioeconômicos, saúde, educação, segurança e politico partidário.  O homem já não acreditando mais no homem, confirmado na palavra de Deus em “Jeremias 17:5-6 nos ensina que não é bom buscar força apenas nas pessoas, achando que isso é suficiente. Sem Deus, nenhuma ajuda humana nos vale. Não podemos substituir Deus com outras pessoas. Rejeitar a Deus para pôr nossa confiança toda no homem é estúpido e resulta em maldição”. Com base nesse pensamento e concepção resta ao homem se aproximar de Deus. No entanto na mesma proporção foram acontecendo a propagação do evangelho de Jesus, cada vez mais vem se propagando a prática do exercício da fé em Deus, já garantido por Deus que deixaria o consolador, o Espirito Santo de Deus para todos que nele crer. Vejamos:  Venham a mim,  todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei de descansos a vocês. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois  sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. (Mateus 11:28-29).   O fato é que a cada dia vem se propagando a palavra de Deus em todas as religiões, seitas, credos religiosos, doutrinas que religiosas baseado na palavras de Deus, tendo como Jesus o caminho, a verdade e a vida.  Vale a pena ressaltar que o homem sempre foi e sempre será tendente a ser mau segundo Thomas Hobbes.  No entanto Rousseau diz que a tendência natural da humanidade é o seu desenvolvimento, dos hábitos e costumes levando a humanidade a mudar. Esta mudança acreditava Rousseau era ruim porque não garantia à humanidade a possibilidade da felicidade ou da igualdade. Rousseau não quer, com isso, incentivar a sociedade ao retorno à vida primitiva, pelo contrário, busca provocar a sociedade civilizada à reflexão de que haveria uma humanidade no homem natural que é, por vezes, maior do que no homem moderno e no homem primitivo. Assim, não haveria como regenerar o homem moderno, pois a humanidade não retrocede, apenas avança. No estado de natureza, na perfectibilidade, por exemplo, há igualdade. Os homens não se diferenciam entre si. Não há um melhor do que o outro, todos vivem em conjunto para a melhoria coletiva. Neste ponto, o homem não é malicioso, não tem orgulho. Pensemos assim. Imagine um grupo de homens. Todos caçadores. Dois são arqueiros. Se todos saem para caçar, o mais importante é o trabalho em grupo e o objetivo comum e abater a caça. Mas, após o estado de perfectividade, o homem começa a produzir o orgulho, a cobiça e a inveja. Agora, neste processo de evolução, os homens começam a se comparar: o melhor arqueiro, o homem que trouxe a maior caça. Isso, para Rousseau, desperta a individualidade, a inveja e a cobiça. Porém, Rousseau entende que o homem, ao evoluir para além do estado natural, adquire novas capacidades na civilidade, pois é capaz agora de tratar o seu intelecto e pela racionalidade consegue elevar a alma e enobrecer os seus sentimentos. Este filósofo, portanto, não é contra a evolução da humanidade e dos valores naturais aos seres humanos, mas é sim contra a degeneração provocada pelos abusos da propriedade que o homem egoisticamente confere a si mesmo sobre os produtos criados pela sociedade, como a mentira e a ostentação, que visam uma única coisa: a satisfação das consciências e dos egos detentores da propriedade e do poder social.   Voltando para indagação o real motivo que existem tantas discórdias entre os homens dentro das igrejas e entre igrejas e denominações.  O fato é que de princípio início da humanidade a palavra de Deus era pregada de forma natural e espontânea, onde não existia a ideia de pensamento ou interesse econômico. O fato é que em virtude da evangelização crescer de uma forma rápida e constante, onde foram infiltradas nas igrejas de todos os credos, uma grande diversidade de pregadores, lideres religiosos, desvirtuando o verdadeiro sentido da palavra de Deus, com criações de dogmas, normas do homem, onde veio de certa forma misturar o joio e o trigo, fazendo assim uma insatisfação em algumas pessoas estudiosas e pregadores da palavra de Deus genuína, por conseguinte uma separação natural dessas pessoas insatisfeitas da forma de ensinamentos e da condução dos trabalhos de direção e organização da entidade, de vez uma Igreja independente de denominação para funcionar legalmente deve ser formalizada com CNPJ e estatuto social, formando uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos e com o objetivo o bem comum de seus membros. Com seus custos fixos aluguéis, despesas om água, luz,  despesas com funcionários, legislação social e outras despesas. O fato é que o excesso do dinheiro, afasta o homem de Deus, essa concepção vale para todos os homens. Nas igrejas independentemente de denominação, não é diferente. Quando há dinheiro em excesso e seu mau uso, seu emprego contrariando os objetivos estabelecidos nos seus estatutos, gera insatisfação natural de seus membros, por conseguinte ocorre uma separação natural e alguns membros se desvinculam da igreja e forma uma nova igreja e assim por diante. Sempre foi assim e assim será sempre, pelo fato do homem ser, um ser racional, complexo e sempre busca novos objetos e a perfeição, sempre vai ocorrer insatisfação e a divisão entre as pessoas e igreja,  gerando assim uma sequencia de novas denominações em todos os credos religiosos.  Onde os lideres de algumas denominações enriqueceram usando a boa fé das pessoas em busca de uma melhor qualidade de vida, por falta de entendimento e de conhecimento e de experiência de vida. Alguns deles doaram até suas casas em busca da salvação.  Usar da  fragilidade e da boa fé das pessoas oprimidas e muitas vezes com problemas psicológicos são direcionadas a fazerem doações muito distante de sua capacidade financeira.   Vale a pena frisar que a palavra de Deus nos últimos cinco anos tem sido colocada à disposição das pessoas, como um produto disponível a sua escolha, comparável a um site de vendas de mercadorias ao consumidor. Tudo o que estamos vendo hoje, está escrito na Bíblia, nada é novidade. Muitas vezes o homem se decepciona com outro homem em apenas confiar.  A bíblia diz que triste do homem que confia plenamente noutro homem. Muitas vezes nós escolhemos as igrejas, seitas, doutrinas religiosas ou denominações religiosas, para  congregar, comungar, participar, cultuar e algumas vezes nos decepcionamos erroneamente duas vezes, onde o nosso primeiro  erro é não termos sabedoria de Salomão de entender e compreender ou de ter expectativa de esperar em alguém que não tem a capacidade e confiança de dar, ou se doar, no sentido de transmitir a palavra de Deus de forma genuína, simples e objetiva e  honesta.  Não devemos esperar e nem cobrar de alguém que aparentemente não tenha o que lhe oferecer ou por não está preparado, capacitado, apto,  incapaz de doar.  O segundo  erro grave é querer que os lideres religiosos ou dirigentes sejam perfeitos e infalíveis em suas ações, esquecemos que são homens iguais a nós, que se alimentam, possuem necessidades físicas, necessidades humanas e passiveis de erros e acertos. Onde nós deveríamos ter como concepção de exemplos de vida a pessoa de JESUS CRISTO, com toda sua perfeição, exemplo de amor, perdão, compaixão e irmandade.  Nós poderemos ser traídos pelas as pessoas, pois são falíveis dos erros, mas Deus jamais vai nos renegar ou nos trair, concepções e experiências comprovadas por  aqueles que o temem e testificaram com ele. O homem não tendo conhecimento e sabedoria dada por Deus, não consegue viver bem e nem consegue evitar possíveis problemas que possa surgir em sua vida, seja no  convívio social e na família.  Vejamos o que diz a palavra de Deus em LUCAS 6:43-45:  “Não existe árvore boa produzindo mau fruto; nem inversamente, uma árvore má produzindo bom fruto.   Pois cada árvore  é conhecida pelos seus próprios frutos. Não é possível colher-se figos de espinheiros, nem tão pouco, uvas de ervas daninhas.  Uma pessoa boa produz do bom tesouro do seu coração o bem, assim como a pessoa má, produz toda a sorte de coisas ruins a partir do mal que está em seu íntimo, pois a boca fala do que está repleto o coração. A parábola do sábio e do insensato.  No entanto para direção de uma empresa ou assumir cargos e funções de entidades religiosas, seja qual for, independente de credo ou denominação, requer os critérios de capacidade intelectual e de uma capacidade comprovada de gestão familiar.  É necessário um bom exemplo de gestão familiar para podermos exercermos nossas atividades, funções, cargos,  profissão,  de vez, somos avaliados pela sociedade e pelo mercado de trabalho numa competição acirrada. Enfim, deveremos colocar Deus em primeiro lugar nossas vidas, não olhado para o homem, mas sim para Deus. O homem é falho, mas Deus é perfeito. Costumo dizer que a perfeição é com Deus, mas é dado o direito de todo e qualquer homem buscar a perfeição em Deus, garantido no livre arbítrio. Artigo meramente de caráter educativo. Que Deus nos permaneça nesse pensamento de procurarmos ajudar as pessoas que tanto sofrem por falta de conhecimento, entendimento e por falta de esperança diante da vida, de tantas lutas constantes e incessantes. Entendemos que devemos sempre procurar obedecer a Deus e as leis dos homens, para sofrermos menos, de vez o sofrimento faz parte dos planos de Deus para a salvação da humanidade.  Pedimos às pessoas que após lerem essa reflexão, compartilhe em maior numero de vezes possíveis, fazendo assim estão me ajudando eu ajudar maior numero de pessoas que tanto sofrem diante da vida, numa preparação, amadurecimento da autoconsciência e autorresponsabilidade diante da vida em todos os sentidos e aspectos.


Artigo de autoria do Antônio Elieu Lima de Sousa, graduado em Ciências Contábeis, graduando em Direito. Especialialista em contabilidade, gestão empresarial, gestão tributária, gestão administrativa e especialista em reestruturação empresarial. Sócio fundador da SETEC - SERVICOS TÉCNICOS & CONTÁBEIS LTDA, Há 35 anos no mercado de contabilidade, dentre as mais renomadas empresas do ramo de contabilidade do Estado do Ceará. Sede própria em Pentecoste e atual no Vale do Curu, Vale do Acaraú, Pentecoste, São Luís do Curu, Paraípaba, Paracuru, São Gonçalo do Amarante, Caucaia, Fortaleza, Maracanaú, Pindoretama, Caridade, Cariré e em outras unidades da Federação. Nesse momento de pandemia e de grandes dificuldades financeiras, dando ênfase na reestruturação empresarial.


Veja o vídeo da Setec:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!