Ceará tenta antecipar vacinação prevista para março - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2020

Ceará tenta antecipar vacinação prevista para março

 


A imunização contra a Covid-19, com a vacina produzida pela empresa AstraZeneca, deve ter início no dia 3 de março no Brasil. A informação foi divulgada nesta terça-feira, 8, pelo governador do Ceará, Camilo Santana (PT), após reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e outros chefes de executivos estaduais. Ainda na postagem por meio do perfil oficial no Twitter, o governador apontou a tentativa de antecipar a vacinação no Ceará.

"Além de buscar parceria com o Governo Federal, estamos tratando da aquisição também com o Governo de São Paulo, através do Instituto Butantan, além de contatos com outros laboratórios", afirmou. No encontro, do qual participou remotamente, Camilo Santana fez um apelo ao ministro para que haja diálogo com o Instituto, que está produzindo a Coronavac, em parceria a farmacêutica chinesa Sinovac.

"O Butantan é uma instituição brasileira, é uma das maiores fornecedoras de vacina deste País. Se ela ficar pronta primeiro, que possamos utilizar. Queremos fazer esse apelo no sentido de que o senhor, como autoridade sanitária nacional, coordene esse processo e mantenha diálogo e comunicação com os estados e municípios brasileiros", solicitou o governador.

Ainda na espera de que alguma vacina seja aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Estado já tem uma versão preliminar do Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19. No documento, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) estabelece como meta mínima atingir 95% dos grupos prioritários, que somam 1.794.076 pessoas no Ceará.

No último mês de outubro, a Sesa concluiu o processo de aquisição de 147 câmaras refrigeradas para receber as novas vacinas. Com investimento de R$ 2,8 milhões, os equipamentos serão destinados a municípios com população menor de 100 mil habitantes. O recurso foi negociado pelo Ministério da Saúde com o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), segundo Carmem Osterno, coordenadora do programa de imunização do Ceará.

"Agora o Governo Federal mandou mais um recurso para iniciarmos um processo de compra para os municípios acima de 100 mil habitantes", afirma a coordenadora. Serão 25 câmaras refrigeradas, maiores do que destinadas para as cidades com população abaixo de 100 mil habitantes. Cada uma das 22 Áreas Descentralizadas de Saúde (ADS) receberá uma câmara, enquanto as outras três serão destinadas à rede de frio do Estado.

Cabe aos estados a aquisição de seringas e agulhas para a aplicação das vacinas. Para a vacinação contra a Covid-19, Carmem Osterno explica que estão sendo adquiridos 4,5 milhões de unidades de desses insumos. Para vacinações de rotina, por sua vez, o Estado compra, anualmente, 10 milhões de unidades.

"Também estamos alugando mais containers refrigerados para colocar as vacinas — porque terá mais do que recebemos normalmente e porque nossa área de almoxarifado de vacinas, onde são guardadas, está em reforma desde o começo do ano", acrescenta. Segundo a coordenadora, não há previsão para o final da reforma, atrasada por conta da pandemia. "Parou em abril e só foi retomada no final de setembro. Esperamos que no final de dezembro essa obra esteja concluída."

Desde a última segunda, 7, até a sexta-feira, 11, também está sendo realizado um treinamento com as ADS e os municípios. "Como é uma nova vacina, vamos fazer todo o cadastro, pegar o nome da pessoa, o endereço e o contato, porque temos que acompanhar. Tudo vai para o sistema de informação para garantir a rastreabilidade", afirma a coordenadora.

A vacinação pelo mundo

Reino Unido
A vacinação teve início nesta terça-feira, 8, com a vacina desenvolvida pela farmacêutica americana-alemã Pfizer/BioNTech. A primeira paciente a receber o imunizante foi Margaret Keenan, britânica de 90 anos.

Rússia
Profissionais de saúde, assistentes sociais e professores começaram a ser vacinados no sábado, 5. Foram abertos 70 centros especiais para imunizar a população em Moscou. A vacina Sputnik V atualmente está na terceira e última fase de testes clínicos envolvendo 40 mil voluntários.

Canadá
Nesta segunda-feira, 7, o primeiro-ministro Justin Trudeau anunciou que a Pfizer/BioNTech entregará 249 mil doses da vacina contra a Covid-19 ao Canadá no final de dezembro.

Bahrein
Na última sexta-feira, 4, o país concedeu autorização de uso de emergência para a vacina da Pfizer/BioNTech. Porém, não foi informado quantas vacinas foram compradas nem quando a vacinação vai começar. O Bahrein já concedeu autorização para uso emergencial para a vacina feita pela farmacêutica chinesa Sinopharm, que também está em uso nos Emirados Árabes Unidos.

Estados Unidos
Nesta terça-feira, 8, o presidente Donald Trump assinou um decreto para "priorizar" o fornecimento de vacinas para os americanos. Trump também afirmou, em discurso durante a Operação Warp Speed, que a FDA, agência reguladora norte-americana, deve aprovar o uso emergencial da vacina da Pfizer/BioNTech em alguns dias e, "pouco depois" o imunizante da Moderna deve ser liberado. No mesmo dia, o presidente eleito Joe Biden prometeu aplicar 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 ao longo dos 100 primeiros dias de governo. 

Brasil
No País, o governador do estado de São Paulo anunciou na segunda-feira, 7, que a primeira fase da aplicação das vacinas CoronaVac está programada para começar em 25 de janeiro. O imunizante está sendo produzido pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Life Science, mas ainda não foi autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Além disso, em comunicado nesta terça-feira, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que até o momento já estão asseguradas 300 milhões doses de vacina esperando aprovação da Agência.


Ceará Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!