Padrasto é investigado por estuprar e engravidar enteada de 13 anos em Fortaleza - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sábado, 3 de outubro de 2020

Padrasto é investigado por estuprar e engravidar enteada de 13 anos em Fortaleza


A Polícia Civil, por meio da Delegacia da Criança e do Adolescente (Dceca), investiga um homem suspeito de estuprar e engravidar a própria enteada de 13 anos de idade em Fortaleza. O criminoso, que era companheiro da mãe da menina, é apontado por praticar crimes sexuais desde a época que a criança tinha 11 anos. Ele sofreu tentativa de linchamento nesta quinta-feira, 1º, e teve a prisão em flagrante convertida em preventiva nesta sexta-feira, 2, conforme documento obtido pelo O POVO

O caso passou a ser investigado após uma ocorrência de tentativa de linchamento no Alto da Balança, em Fortaleza, onde o padrasto era espancado no meio da rua. A motivação das agressões era o caso de estupro de vulnerável. O crime foi descoberto e o homem amarrado por moradores. Um vídeo feito pelas pessoas que estavam no local mostra as agressões, inclusive, de familiares da vítima, que estavam revoltados com a situação.

O POVO apurou que os policiais o encaminharam a uma unidade hospitalar e o homem apresentou um documento falso, motivo pelo qual foi preso em flagrante. A Delegacia da Criança e do Adolescente teve a informação do estupro depois da tentativa de linchamento, pois a família ainda não havia denunciado o caso formalmente.

O suspeito foi preso em flagrante e a prisão foi convertida em preventiva durante a audiência de custódia. "Compulsando o feito vertente, verifica-se fortes indícios do risco de reiteração delitiva por parte do autuado, pois o mesmo está sendo apontado como sendo autor de estupro de vulnerável, perpetrado em face de sua própria enteada, gerando gravidez e impactando as relações familiares, assim como causando um grande repúdio à comunidade local, que tentou, inclusive, linchar o flagranteado", afirma a decisão judicial da 17ª Vara de Audiência de Custódia.

O nome do homem não é divulgado para não identificar a vítima em cumprimento ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). 


O Povo Online

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!