Duas áreas de saúde do Ceará têm aumento de casos de Covid-19 e outras 15 têm queda - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sexta-feira, 9 de outubro de 2020

Duas áreas de saúde do Ceará têm aumento de casos de Covid-19 e outras 15 têm queda


 

As áreas descentralizadas de saúde de Icó e Cascavel foram as únicas, dentre as 22 do Ceará, que tiveram incremento no número de casos de Covid-19 até o fim de setembro. O número de casos caiu em outras 15 regiões e ficou estável em cinco áreas.

A comparação leva em consideração os períodos das semanas epidemiológicas 36 e 37 (entre 30 de agosto e 12 de setembro) e 38 e 39 (entre 13 e 26 de setembro). As informações estão no boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde do Ceará na tarde desta quinta-feira (8).

Nas duas primeiras semanas observadas, Icó contabilizou 426 mortes, indo para 545 nas duas semanas seguintes. Já Cascavel passou de 117 para 160 diagnósticos positivos.

Em termos absolutos, a área descentralizada do Crato obteve a maior redução, passando de 644 casos nas duas primeiras semanas para 311 nas duas semanas seguintes, uma redução de 262 casos.

Comparativo de óbitos

Em relação aos óbitos, quatro áreas apresentaram aumento na contabilização no período de comparação. Tauá passou de 3 para 11; Juazeiro do Norte foi de 12 para 16; Maracananaú passou de 2 para 5; e Brejo Santo passou de 6 para 8.

As coordenadorias de Caucaia (4), Aracati (1), Acaraú (1), Camocim (3) e Crato (8) mantiveram os mesmos números de mortes.

O município de Umari, localizado na microrregião de Lavras da Mangabeira, registrou a primeira morte pela Covid-19. Dessa forma, somente os municípios de Altaneira e Antonina do Norte permanecem sem nenhum habitante que faleceu em razão da doença.

IntegraSUS

O Ceará registrou, até a manhã desta quinta-feira (8), 257.532 casos confirmados da Covid-19 e 9.111 óbitos em decorrência da doença. Já são 222.606 pessoas recuperadas da enfermidade. Os dados foram extraídos da plataforma IntegraSUS, administrada pela Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), atualizada às 10h11.

Desde o início da pandemia, foram notificados 785.532 casos da infecção. O Estado aplicou 856.434 testes para identificar o novo coronavírus. Há ainda 60.556 casos suspeitos e 595 óbitos em investigação.

As cidades com maiores incidências de casos confirmados, em números proporcionais a 100 mil habitantes, são Acarape (12.613), Frecheirinha (10.780,3), Crateús (7.366,1), Groaíras (7.164,8) e Quixelô (6.651).

Em comparação com a atualização anterior, realizada às 17h45 desta quarta-feira (7), foram contabilizados 123 casos confirmados e sete óbitos pelo novo coronavírus.

Fortaleza concentra os maiores números absolutos: 51.771 casos confirmados e 3.872 óbitos. A capital, que foi o primeiro epicentro da doença no Estado, tem incidência de 1.939,5 casos a cada 100 mil habitantes.

Em seguida no número de casos aparece Juazeiro do Norte, no Cariri, com 15.796 diagnósticos positivos, 285 óbitos e incidência de casos de 5.760,6. Crato, na mesma região, registra 6.942 confirmações da doença, 89 mortes e incidência de 5.254,2.

Em Sobral, na Região Norte, 12.358 pessoas já foram infectadas, 312 não resistiram à Covid-19 e a incidência de casos está em 5.914,8. A cidade é a terceira em número de casos e mortes do novo coronavírus.

Na macrorregião de Fortaleza, além da capital, as cidades com os maiores números de casos positivos são Maracanaú (7.067), Caucaia (6.025) e Maranguape (4.936).

Caucaia é a segunda cidade em óbitos pela enfermidade (342) e registra incidência de casos de 1.667,1. Maracanaú acumula 250 mortes e tem incidência em 3.101,1. Maranguape tem incidência de 3.827 e contabiliza 116 falecimentos pela Covid-19.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Retomada

Todas as regiões do Ceará estão na quarta e última fase do plano de retomada da economia. Nesta etapa, a maior parte das atividades são permitidas, mas com restrição de horários e com medidas de segurança sanitária, como uso de máscara e disponibilidade de álcool em gel. A abertura de bares ainda não é permitida e algumas séries voltaram a ter aulas presenciais em escolas particulares neste 1º de outubro. Neste sábado (3), o governador Camilo Santana ampliou a quantidade de público permitida em eventos.


G1 CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!