Cerca de 80% das academias de Fortaleza reabrem na segunda-feira; barracas de praia ampliam horário - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sábado, 25 de julho de 2020

Cerca de 80% das academias de Fortaleza reabrem na segunda-feira; barracas de praia ampliam horário

Decisão do Governo do Estado diz ainda que academias só podem funcionar com 30% da capacidade naquele horário. Sindfit-CE espera bom movimento já nos primeiros dias

Legenda: De acordo com o Sindfit-CE, há cerca de 800 academias em Fortaleza. Crise levou 30% delas ao fechamento definitivo
Foto: Helene Santos

Cerca de 80% das academias de Fortaleza devem reabrir as portas já na próxima segunda-feira (27), primeiro dia autorizado pelo Estado para que o setor retome as atividades. De acordo com a presidente do Sindicato das Empresas de Condicionamento Físico do Estado do Ceará (Sindfit-CE), Juliana Sá, os demais estabelecimentos retornam aos trabalhos até quarta (29), porque muitas empresas precisam avisar aos funcionários com antecedência sobre o retorno.

O Governo do Estado anunciou ontem (24) a reabertura do setor com algumas restrições a partir de segunda em Fortaleza, além da ampliação do horário das barracas de praia até as 23h.

Na decisão do Governo, as academias só poderão funcionar com 30% da capacidade do horário nesta primeira de três fases de retomada do setor. "Os 30% significam a capacidade total da academia naquele horário. Não é 30% da capacidade que a gente tem de alunos. Muitos detalhes ainda vão ser definidos pelo Governo no decreto que vai ser publicado. A gente propôs que fosse um aluno a cada dois metros quadrados. A academia só vai atender 30% dessa capacidade por horário".





Sá ainda disse que o agendamento não é obrigatório. "Vai depender muito da academia essa questão. Se antes da pandemia a academia já funcionava com uma capacidade reduzida, então não necessariamente precisa de agendamento. Mas existem locais que vão continuar com agendamentos, tendo em vista que podem ocorrer em horário de pico. O agendamento não vai ser obrigatório, mas é recomendado à academias maiores", esclareceu.

A presidente do Sindfit-CE afirmou também que o setor montou uma cartilha com orientação dos protocolos sanitários. "Os detalhes vão ser liberados no decreto. Constam o uso de máscara, aferição de temperatura na entrada, uso de álcool em gel em todos os espaços, distanciamentos entre os equipamentos, além dos 30% da capacidade por horário".
Expectativa

Ela disse que após 125 dias fechadas, as academias aguardam que boa parcela de alunos volte aos estabelecimentos. "A nossa expectativa está muito boa principalmente porque as pessoas estão priorizando a atividade física. Aquelas pessoas que estavam em casa e não aguentam mais os treinos online devem retornar. As pessoas querem interação, por mais que seja com distanciamento social. Esse retorno será bom e satisfatório. As pessoas entenderam que a atividade física pode ajudar na imunidade. Será um retorno gradual e bom", acrescentou.

De acordo com o balanço do Sindfit-CE, existem atualmente 1.780 academias no Ceará, sendo 800 em Fortaleza. "Uma boa parte não reabrirá, mesmo porque fecharam as portas na pandemia. A gente estimou através de uma pesquisa que 30% das academias não reabrirão pós-pandemia, ou seja, 200 em Fortaleza".

O prefeito Roberto Cláudio destacou a importância dos protocolos nas academias. "Vale destacar a reabertura progressiva das academias que precisam de protocolos. Será uma fase a cada semana, com as academias na primeira fase. As outras atividades, nós vamos aprofundar o debate, e o grupo vai continuar se reunindo na construção de prazos e protocolos".
Barracas de praia

Embora já estivessem liberadas para atuar na Capital desde a segunda semana da fase 3, que teve início no último dia 13, as barracas de praia também ganharam a autorização para funcionar a partir de segunda no mesmo horário dos restaurantes, até as 23h.

"É uma decisão muito boa. Tinha que ser assim. Era um ato discriminatório com as barracas não deixarem elas funcionarem até as 23h. A maioria das barracas funciona como restaurante, só que à beira da praia. O principal é cumprir os protocolos de segurança", destacou o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-CE), Rodolphe Trindade.

Até amanhã (26), os estabelecimentos estão autorizados a funcionar em Fortaleza com horário reduzido, de 9 horas até as 16 horas.

Já em relação aos bares, que ficaram de fora da reabertura e não têm previsão de retorno, Trindade destacou que muitos já estão funcionando por terem a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (Cnae), critério utilizado pelo governo para dividir as atividades econômicas, de restaurantes. "Faltou o Governo refletir de maneira certa. Tem muito bar que tem Cnae de restaurante, então o Cnae não tem importância. O que importa é o protocolo ser seguido. O fiscal não pode fiscalizar a Cnae", disse.

Trindade reforçou que o setor encaminhou uma proposta ao Estado. "A gente já fez a proposta há 15 dias. Eu acho que o Governo perdeu a oportunidade de preservar mais empregos. Libera a Cnae e os protocolos. Por direito, se o estabelecimento tiver a Cnae de bar e não de restaurante, ele não funciona. É só manter os protocolos e fazê-los serem respeitados. Eles são importantes e necessários para a vida das pessoas", defendeu o presidente da Abrasel.
Cenário

"Entendo a reivindicação dos setores que ainda não retornaram às atividades no Ceará, mas reforço que todas as decisões são tomadas com muito critério e responsabilidade, seguindo estudos e orientações das nossas equipes de saúde. Não tomaremos nenhuma decisão que possa colocar em risco todo o trabalho realizado até agora. Seguiremos firmes nesse enfrentamento à pandemia", disse ontem o governador Camilo Santana.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, reforçou a importância da tomada de decisões baseada em dados científicos. "Lembrando que todas as ações estão sendo tomadas com muito diálogo e discussão. Há uma tendência estável e contínua de queda de óbitos em Fortaleza ao longo das semanas. Como também há uma clara redução da demanda por internação de leitos de enfermaria e UTI por Covid-19", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!