Confira os lotes de Ranitidina alvos de recolhimento por risco de contaminação - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Confira os lotes de Ranitidina alvos de recolhimento por risco de contaminação

A Medley, unidade de negócios de genéricos da Sanofi, anunciou o recolhimento voluntário do medicamento Ranitidina Foto: Reprodução
Ao menos duas farmacêuticas fazem recolhimento voluntário do medicamento Ranitidina, indicado para úlceras de estômago ou de duodeno. O procedimento é adotado após testes identificarem, em amostras de remédios do tipo, concentração acima da recomendada de nitrosamina, impureza "classificada como possível causadora de câncer em humanos". A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou este mês recomendações para fabricantes adotarem medidas contra a presença da substância em remédios. Segundo o órgão, 225 lotes estão sendo tirados do mercado.

Medicamentos recolhidos pela Medey

ProdutoLote ProdutoLote
Ranitidina 150 mg18070254 Ranitidina 150 mg9KP08061
Ranitidina 150 mg18060374 Ranitidina 150 mg9KP08193
Ranitidina 150 mg18071156 Ranitidina 150 mg9KP01397
Ranitidina 150 mg18040157 Ranitidina 150 mg9KP05861
Ranitidina 150 mg18040158 Ranitidina 150 mg9KP07342
Ranitidina 150 mg18050516 Ranitidina 150 mg9KP00686
Ranitidina 150 mg18050517 Ranitidina 150 mg9KP00750
Ranitidina 150 mg18050518 Ranitidina 150 mg9KP01396
Ranitidina 150 mg18060375 Ranitidina 150 mg9KP02487
Ranitidina 150 mg18060376 Ranitidina 150 mg9KP02564
Ranitidina 150 mg18060377 Ranitidina 150 mg9KP03624
Ranitidina 150 mg18070256 Ranitidina 150 mg9KP05862
Ranitidina 150 mg18070257 Ranitidina 150 mg9KP07442
Ranitidina 150 mg18071157 Ranitidina 150 mg9KP07443
Ranitidina 150 mg18071158 Ranitidina 150 mg9KP08308
Ranitidina 150 mg18071159 Ranitidina 150 mg9KP08309
Ranitidina 150 mg18090450 Ranitidina 300 mg9KP00963
Ranitidina 300 mg18050620 Ranitidina 300 mg9KP04487
Ranitidina 300 mg18060135 Ranitidina 300 mg9KP10732
Ranitidina 300 mg18070097 Ranitidina 300 mg9KP11829
Ranitidina 300 mg18050622 Ranitidina 300 mg9KP01528
Ranitidina 300 mg18060137 Ranitidina 300 mg9KP05769
Ranitidina 300 mg18071245 Ranitidina 300 mg9KP09703
Ranitidina 300 mg18080274 Ranitidina 300 mg9KP11655
Ranitidina 300 mg18110541 Ranitidina 300 mg9KP11807

Parte desses produtos chegou às farmácias, mas não é possível estimar quanto. A Anvisa disse que os pacientes devem continuar tomando os remédios, a menos que o médico ou farmacêutico desaconselhe.

A Medley, unidade de negócios de genéricos da Sanofi, afirmou se tratar de medida preventiva. Vai atingir lotes nas dosagens de 150 mg e 300 mg. Ao todo, 50 lotes serão recolhidos. Conforme a empresa, o recolhimento se deve à "possível contaminação" com nitrosanima e os pacientes não terão custos.

Outro a anunciar recall foi o Aché Laboratórios Farmacêuticos, que disse ter protocolado, preventivamente, junto à Anvisa o recolhimento voluntário dos produtos Label comprimidos, Label xarope e seus respectivos genéricos de cloridrato de ranitidina em dezembro. Os medicamentos não são mais vendidos. A empresa disse seguir "rigorosamente todas as solicitações da Anvisa".

Segundo Ronaldo Ponciano, gerente-geral de Fiscalização Sanitária da Anvisa, as 24 empresas que vendem o remédio no País foram notificadas em 2019 e a agência pediu que elas fizessem estudos sobre os produtos. "Todas que apresentaram porcentual maior do que o permitido tiveram o recolhimento. Temos 225 lotes em processo de recolhimento publicados no site da Anvisa e outros vão entrar nos próximos dias. As que tiveram um nível acima fizeram o recolhimento voluntário."

As empresas têm prazo de seis meses para finalizar o processo. As farmacêuticas que ainda não apresentaram os resultados tiveram seus estoques comercializáveis interditados cautelarmente pela agência até que se saiba o resultado dos testes.

Ponciano diz que a questão ainda é nova na indústria farmacêutica. "Até a segunda metade de 2018, não era estudado em todo mundo." Está sendo feito um esforço, diz ele, para mapear todos os remédios que podem ter essa contaminação.

Riscos

Com base na experiência com os remédios para pressão arterial (sartanas) que também tinham indícios de contaminação e foram recolhidos, a Anvisa emitiu comunicado afirmando que, embora a nitrosamina deva ser evitada, não representa "risco de saúde imediato". Isso porque já somos expostos a pequenas quantidades de nitrosaminas diariamente, em alimentos e na água, e pequenas quantidades são aceitáveis.

Segundo estudos europeus citados pela Anvisa, o risco de câncer associado ao consumo contínuo de medicamento contaminado é de 0,00017% - a cada 6 mil pessoas que tomaram o medicamento contaminado na dose máxima, todo dia, por cinco anos seguidos, só uma poderá desenvolver câncer por causa da contaminação. Apesar do baixo risco, a Anvisa diz ser "inaceitável" que a substância esteja presente em remédios.

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!