Família de idoso que morreu à espera de leito em UPA de Fortaleza pede justiça - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Família de idoso que morreu à espera de leito em UPA de Fortaleza pede justiça

Família de José Maria Oliveira Parente conta que ele ficou em uma cadeira. (FOTO: Reprodução/WhatsApp)

José Maria Oliveira Parente, 71 anos, faleceu no último dia 29 de agosto, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro José Walter, em Fortaleza. A família conta que o idoso saiu de casa apenas com problema de pressão e alega que, ao chegar ao local, foi atendido de maneira irregular, além de ter sido acomodado em uma cadeira na sala de medicamentos, ao invés de uma maca. Por isso, acredita que a morte do parente poderia ter sido evitada.

Em nota, a Secretaria de Saúde do Estado, responsável pela UPA, lamentou a morte do paciente e disse que ele recebeu o tratamento necessário. Confira ao fim do texto.

A família conta que José Maria saiu de casa, no Planalto Ayrton Senna, reclamando de muito calor, problema de pressão e que, ao chegar à UPA, a situação se agravou. Por falta de leito, o então paciente foi colocado em uma cadeira, na sala de medicação.

“Elas disseram que não tinha vaga, que estava esperando leito. Mas nunca acharam uma maca. Eu sempre pedia: ‘Senhora, por favor, arruma uma maca que ele não tá conseguindo se movimentar’. E ela, com a maior ignorância, dizia ‘não tem como arrumar não, mulher, por que já tem gente pior do que ele’. Sempre tinha prioridade pros outros, pra ele nunca tinha”, conta a neta Nicole Bilquis, em entrevista ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

A esposa de José Maria, Dona Fátima, ainda tentou levar o marido para casa e depois para outra unidade de saúde, mas não conseguiu pelo risco.

“Ele ouviu e disse: ‘Vou ficar aqui esperando’. Ela tinha prometido que à noite já ia arrumar uma maca para ele ficar. Ele estava sentado na cadeira, não conseguia se movimentar para nada. Já não mexia mais as pernas praticamente. Era a gente que fazia tudo por ele”, relembra a neta.

Ele ficou internado na UPA do José Walter, sentado em uma cadeira por três dias até falecer. No atestado de óbito, a informação é de que a morte foi por tromboembolismo pulmonar. José Maria foi massagista do Ceará e do Ferroviário. A família, agora, busca saber o que explica o tipo de tratamento oferecido.

A produção da TV Jangadeiro/SBT tentou contato com a Secretaria de Saúde do Estado, responsável pela unidade de saúde, e não obteve resposta até a publicação desta matéria.

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde do Ceará lamentou a morte de José Maria.

“A Secretaria da Saúde do Ceará lamenta o falecimento do paciente José Maria Oliveira Parente, 71 anos. Na UPA do José Walter, ele fez exames de sangue e eletrocardiograma e ficou em observação enquanto aguardava a transferência para uma unidade hospitalar de referência. As UPAs 24h são unidades de atenção às urgências e emergências que contam com médico assistente que mantém contato com a Central de Regulação para o encaminhamento de paciente grave para hospitais de referência, conforme o quadro exigir. Esses pacientes são encaminhados, regulados pela Central, à medida em que vagas são ofertadas nos hospitais de referência. Enquanto isso, a equipe da UPA acompanha o paciente para manter o quadro clínico dele estável”.


Fonte: Tribuna do Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!