Clássico-Rei pode ter elementos-surpresa na escalação dos dois times - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sábado, 20 de abril de 2019

Clássico-Rei pode ter elementos-surpresa na escalação dos dois times

Meias Dodô, do Fortaleza, e Ricardinho, do Ceará, são conhecidos pela habilidade e pelos passes precisos, que podem fazer a diferença na final do Estadual. - Arte Diário do Nordeste

Ceará e Fortaleza adotam a tática do mistério em suas escalações para o duelo final, o 2º jogo da final do Campeonato Cearense, amanhã às 16 horas no Castelão. Com lacunas a serem preenchidas em suas equipes após expulsões no jogo de ida - Thiago Carleto pelo Ceará e Júnior Santos pelo Fortaleza - os treinadores montaram suas estratégias com a semana 'cheia' para treinos, e dois jogadores, um alvinegro e outro tricolor, surgem como alternativas táticas após iniciarem no banco de reservas a partida de ida: os meias Ricardinho, do Vozão, e Dodô, do Leão, armadores natos, podem iniciar a partida mudando a configuração de suas equipes.

No Ceará, na provável ausência do meia Felipe Silva por lesão e da partida de ida apagada de Chico, Lisca pode escalar Ricardinho como meia centralizado, deslocando Fernando Sobral para a função de volante, melhorando a saída de bola.

Ciente da experiência que tem em decisões pelo Ceará e Clássicos-Rei, Ricardinho afirma que espera iniciar jogando, mas caso entre no decorrer do jogo a entrega será a mesma, que o importante é jogar com intensidade e ajudar o Vovô a buscar o tricampeonato estadual.

"Todos têm condição de estar em campo e poder decidir. Todos têm que ter este sentimento de confiança, de importância dentro do grupo. Não sei se terei oportunidade de jogar no domingo, mas se eu estiver no banco, pode ser que entre e jogue, 20, 15, 10 minutos e faça o gol do título. Todos têm que ter este pensamento em poder ajudar e ser mais confiantes. O Lisca vai escolher os melhores jogadores”, explicou ele.

Em 2019, Ricardinho entrou em campo 17 jogos pelo Ceará (ou 1183 minutos), marcando 1 gol, sendo titular em 15 delas. Se entrar em campo no amanhã, o meia Ricardinho disputará o seu 20º Clássico-Rei pelo Ceará diante do Fortaleza. Assim, experiência não falta para o meia.

Eu sei que neste momento posso motivar um companheiro, lembrar de momentos positivos do clássico-Rei que vivemos pelo Ceará. Temos que centrar em momentos positivos, em mentalizar a conquista, o título, a comemoração, para que estejamos motivados. Clássico-Rei é especial e a conquista para o Ceará seria histórica pela virada no placar”, analisou.

Sobre a formação a ser utilizada por Lisca, Ricardinho afirma que todos têm chances de jogar e estão preparados para isso.
 
"É um sentimento diferente e ruim estar no banco de reservas, mas com todo respeito, como das outras vezes que estive pelos meus companheiros e principalmente pela opção do treinador. Ele escala a melhor formação para aquele jogo, cabe aos jogadores respeitar, e esperar novamente a oportunidade.
No banco a gente ficar mais ansioso e no banco o tempo passa mais rápido, quando estar a favor demora para passar, mas com certeza. Eu penso em poder ajudar, motivado, procurando ao máximo aproveitar a semana cheia, treinar, se preparar, confiante que a gente vá conquistar o título, revertendo, me imagino fazendo jogadas, fazendo gols, colocando na nossa mente estas situações, imaginar isso, que a gente pode, ajudando o Ceará a conquistar o tricampeonato.

No Leão

Como já se sabe, o Fortaleza não terá, no jogo de volta da decisão do Campeonato Cearense contra o Ceará, o artilheiro do time na temporada, o atacante Júnior Santos.

Com isso, abre-se a questão de como, o técnico Rogério Ceni vai remontar a equipe. Por sinal, em 19 partidas disputadas na temporada de 2019, Rogério Ceni lançou 19 formações diferentes, mesmo quando tinha mais opções à sua disposição.

Para a vaga de Júnior Santos, que vinha formando um quarteto de atacantes junto com Edinho, Wellington Paulista e Osvaldo, existem algumas possibilidades, sendo que a principal delas é a entrada do meia Dodô.

Lançar o meia Dodô não é a única alternativa de Rogério Ceni, que irá decidir entre o outro meia do time, Marlon e o atacante Marcinho.

Marlon seria numa situação de aumentar o poder de marcação na meia cancha. Na hipótese de optar por Marcinho, sua entrada seria para atuar como atacante de lado, talvez confundindo o posicionamento com Edinho e Osvaldo. Essa hipótese deixaria a meia cancha pouco combativa, pois os quatro atacantes não marcam como volantes.


Chances

As chances de Dodô entrar são grandes, por alguns motivos. O primeiro deles é o de que ele vem sempre entrando nas partidas e já fez 11 jogos na temporada de 2019 (630 minutos e um gol marcado).

Dodô ganhou força por causa de sua atuação e pelo gol marcado na goleada de 4a0 sobre o Vitória. Na verdade, a atuação em si durou pouco tempo frente ao Vitória, porque ele entrou aos 35 minutos do segundo tempo na vaga do volante Felipe Araruna, mas marcou um belo gol de falta, aos 45 minutos do segundo tempo, fechando a goleada.


Dodô fala que está bem concentrado: “É uma semana de decisão, a gente tem esse pensamento, é foco total. Já demos um passo adiante na decisão, e estamos com a cabeça focada, pois ainda falta o segundo jogo”, disse Dodô.

O atleta reconhece que o Fortaleza encontrou muitas dificuldades no início do campeonato: Início do ano é sempre mais difícil de montar a equipe, são jogadores novos que chegaram, tivemos algumas perdas no elenco, mas sabíamos que uma hora iria encaixar. O Rogério iria encontrar a formação certa. Sofremos um pouco no início do campeonato, e nos classificamos somente no último jogo. Mas, é a hora de crescer, no momento exato da decisão”, comentou o jogador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!