Grau de severidade da seca se agrava no Ceará, aponta Monitor das Secas - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Conheça a UNIASSELVI – Graduação e pós-graduação presencial e EAD

sábado, 18 de agosto de 2018

Grau de severidade da seca se agrava no Ceará, aponta Monitor das Secas

Houve o aumento da área com seca grave e seca moderada no sul e centro do estado.

Por G1 CE

A seca se agrava devido a climatologia da precipitação ser muito baixa nesse mês. (Foto: Monitor das Secas)

A severidade da seca se agravou no Ceará no mês de julho, segundo dados do Monitor das Secas, serviço de monitoriamento da estiagem divulgado pelo governo federal. Segundo o estudo, no nosso estado, apesar de ter ocorrido chuvas acima da média em algumas áreas em julho, não houve redução da intensidade da seca, devido à climatologia da precipitação ser muito baixa nesse mês.

No centro e sul do estado (Região do Cariri), onde antes havia seca apenas de longo prazo (L), passou a ter seca de curto e longo prazo (CL), devido aos indicadores de curto e longo prazo apontar para uma piora no grau de severidade da seca.

Houve o aumento da área com seca grave (S2) e seca moderada (S1) no sul e centro do estado. No norte do estado, surgiu uma área de seca fraca, por isso a indicação de seca de curto prazo (C) nessa região. Sendo que no extremo noroeste do estado ainda permanece uma área sem seca.

O Monitor de Secas do Nordeste, que é um processo de acompanhamento da estiagem realizado por Institutos de Meteorologia do Nordeste - incluindo a Funceme - sob coordenação da Agência Nacional das Águas (ANA), apontou que o Ceará tinha, em julho deste ano, 8,3% do seu território sem seca relativa, isto é, sem impactos negativos a curto e longo prazos.

Comparativo ao mês anterior

O cenário é diferente em relação ao mês de junho, quando o Estado apresentava 36,75% do seu território sem estiagem. Apesar do avanço da área com algum nível de seca, não houve alteração quanto à classificação, isto é, apenas a expansão das áreas que continuam sendo classificadas em grave, moderada e fraca.


O novo mapa aponta que o nível mais severo que atinge o Ceará é o de seca grave, totalizando 25,08% do território. Quando comparado com junho de 2018, o mesmo índice era de 7,56%. Já em relação ao mesmo período do ano passado, observa-se que, em 2017, o cenário era mais crítico, pois o Estado tinha 10,31% em seca extrema.

Dados Nordeste

O mês de julho é considerado um mês climaticamente chuvoso, com precipitações acima de 200 mm, no setor leste do Nordeste brasileiro.

No noroeste do Maranhão também são esperadas chuvas significativas, com valores acima de 150 mm, nesse período. Porém, na maior parte da Região já iniciou o período seco, onde as precipitações esperadas são inferiores a 25 mm.

O mês de julho destacou-se por precipitações de fraca intensidade, no leste do Nordeste, onde se esperava valores significativos. As precipitações ficaram muito abaixo do esperado em toda região Nordeste, excetuando-se apenas o noroeste do Maranhão e nordeste do Rio Grande do Norte.

As maiores reduções da precipitação se concentraram no leste da Região, com redução superior a 200 mm. A redução das chuvas, nos últimos três meses na Região, refletiu na piora dos indicadores de seca, havendo expansão das áreas e agravamento na intensidade do quadro de seca em todos os estados da Região.

Previsão do tempo para fim de semana

Previsão para o sábado (18):

Céu com poucas nuvens em todas as regiões cearenses.

Previsão para o domingo (19):

Em todas as regiões do estado, céu entre parcialmente nublado e claro.

Previsão para a segunda-feira (20):

Céu entre parcialmente nublado e claro em todo o estado.

Fonte: G1/CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!