segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Ex-prefeito de município cearense é suspeito de dirigir bêbado e causar acidente com 4 mortos

O ex-prefeito do Município de Ibaretama, no Sertão Central cearense (a 130Km de Fortaleza), médico Manoel Moraes Lopes, foi detido sob a suspeita de ter causado o acidente que deixou quatro mortos e um ferido. A tragédia ocorreu no começo da noite deste domingo (26), na BR-122, na entrada da cidade. O ex-gestor chegou a receber voz de prisão, mas alegou que estava passando mal e foi levado para o hospital da cidade.

Moraes dirigia seu veículo, uma Pajero, quando invadiu a pista contrária na rodovia CE-359, causando uma colisão frontal com um Corsa onde viajavam quatro pessoas, um homem que guiava o automóvel, e três mulheres. A colisão foi tão forte que as quatro pessoas tiveram morte imediata, segundo informações da Polícia Rodoviária Estadual.

O motorista de um terceiro veículo ficou ferido quando seu carro também foi atingido no acidente.

Bêbado?

O ex-prefeito foi detido no local do desastre, pois apresentava sintomas de embriaguez. Imediatamente, ele foi tirado da cena do desastre e conduzido para a Delegacia Regional de Polícia Civil de Quixadá, onde o delegado plantonista deu voz de prisão. No entanto, teve que autorizar sua transferência para o hospital da cidade, sendo depois transferido para Fortaleza com quadro clínico que indicava suspeita de Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Os corpos das quatro pessoas que viajavam no Corsa ficaram presos nas ferragens sendo necessária a presença de uma equipe de resgate do Corpo de Bombeiros Militar (CBM).

Segundo o comandante do Batalhão da PM de Quixadá, e responsável pela coordenação da Área Integrada de Segurança 20 (AIS-20), tenente-coronel Gilberto Calixto, o ex-prefeito provavelmente estaria bêbado no momento do desastre. “O ex-prefeito estava na Pajero e colidiu contra o Corsa, de frente. Tudo indica que ele (Moraes) seja o causador. Não foi feito o exame do bafômetro ainda, mas ele apresentava sinais de embriaguez”, ressalto o oficial.

Revolta

Revoltados, populares tentaram linchar o ex-prefeito, que teve que ser tirado do local do desastre com escolta policial. Tentaram também incendiar o carro de Moraes, mas foram contidos pela PM.

Moraes foi condenado, em 2012, pela Justiça Federal, por não ter prestado contadas, dentro do prazo legal, de recursos utilizados na compra de veículos para o transporte escolar. Teve os dideitos cassados pelo prazo de três anos.

Com informações do: Diário do Nordeste

Compartilhe com seus amigos:

Postar um comentário

Matérias produzidas por estagiários

 
Subir
Copyright © 2015 NOTÍCIAS DE PENTECOSTE. Designed by Esgwebmaster