sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Pagamento do servidor de Pentecoste: alguém sabe, alguém viu?


Se tem um coisa que tem perturbado as mentes, tirado o sono, e gerado preocupação para os servidores públicos municipais de Pentecoste, é o atraso no pagamento de seus salários. O fantasma que pensávamos ser coisa do passado, infelizmente bate novamente à porta do pentecostense. A situação se torna preocupante e grave a medida que se aproxima o encerramento da gestão “Construindo um Futuro”, da atual prefeita, Ivoneide Moura.

E olhem que o problema não é tão limitado como parece. O servidor sem salário paga juros sobre a conta ou fatura de cartão que atrasa, o comerciante não recebe o pagamento de suas vendas, o feirante não vende a quantidade apropriada, o cidadão se limita ao básico, o pagamento da escola pode ser prejudicado, a prestação de serviços pode ser atingida, enfim o dinheiro não circula na cidade e não movimenta sua economia já tão abalada por conta do desemprego, da falta de oportunidade e da famosa crise econômica e política.

A pergunta que não quer calar é: onde está o dinheiro? Onde foram parar os recursos do município de Pentecoste? Alguém poderia responder e esclarecer a sociedade o que de fato aconteceu ou está acontecendo? Difícil, quase impossível!

Gestão em fase terminal, derrotada no último pleito eleitoral, atirada à lona, essa é a realidade nua e crua da administração pública municipal de Pentecoste. O compromisso firmado através de um termo de compromisso, que previa pagamento até o dia 5, ficou apenas num mero pedaço de papel. Assinado pela prefeita é verdade, mas dá pra confiar diante de tudo que ocorre na cidade? O cenário é grave pois somado ao atraso salarial, ainda vemos a não prestação de serviços públicos essenciais, desabastecimento de insumos nas unidades de saúde, atraso no pagamento de fornecedores, atraso nos prestadores de serviços de transporte escolar, frota de veículos sucateada, merenda escolar ausente ou insuficiente e de baixa qualidade, obras paradas e inacabadas.

Mesmo diante dessa situação ainda esperamos que alguém dotado do mínimo espírito público tenha o compromisso e a iniciativa de responder os questionamentos, esclareça e informe a realidade da condição financeira do município de Pentecoste. As rubricas carimbadas, como por exemplo os recursos do FUNDEB, do PSF, dentre outros, regularmente chegam aos cofres municipais, as parcelas do FPM de igual forma, mas são engolidos, uma hora pelo famigerado INSS, outra hora pelo inchaço acumulado da folha de pagamento, que ultrapassou todos os limites imagináveis e agora arrebenta com o servidor público de Pentecoste.

E aí? Alguém se habilita a explicar?

Daniel Gomes

Editor – Blog Notícias de Pentecoste

Compartilhe com seus amigos:

Postar um comentário

Matérias produzidas por estagiários

 
Subir
Copyright © 2015 NOTÍCIAS DE PENTECOSTE. Designed by Esgwebmaster