Polícia prende suspeito de matar coroinha da Paróquia São Pedro, no Bairro Barra do Ceará - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sexta-feira, 21 de agosto de 2020

Polícia prende suspeito de matar coroinha da Paróquia São Pedro, no Bairro Barra do Ceará

Jefferson Brito Teixeira foi morto no cruzamento da Travessa Pedro e Rua São Pedro.

Por G1 CE

Polícia prende suspeito de matar coroinha em Fortaleza — Foto: Alexandre Feitosa/SVM

A polícia prendeu no fim da manhã desta sexta-feira (21) um suspeito de matar o coroinha da Paróquia de São Pedro, Jefferson Brito, de 14 anos, no Bairro Barra do Ceará. A informação da prisão foi confirmada pela Polícia Militar.

O suspeito estava em uma barraca de praia na comunidade do Vila do Mar e tentou fugir. Robson Vasconcelos, 18 anos, confessou que espancou o garoto, mas disse que não atirou. Ele tem antecedentes por associação criminosa e já foi preso por esconder dinamites durante uma série de ataques em Fortaleza.

O garoto foi morto a tiros na tarde da terça-feira (18) em uma esquina do bairro. Segundo testemunhas, o menino havia ido a uma aula de capoeira, mas a atividade foi cancelada e ele voltava para casa quando pegou um caminho diferente do que costumava fazer, sendo abordado por um grupo na Travessa Pedro com Rua São Pedro. O G1 solicitou informações sobre a prisão e aguarda resposta.

Vizinhos disseram acreditar que Jefferson foi morto por entrar em uma área controlada por facção. Amigos da família informaram que o menino morava com a avó e fazia trabalhos em um lava-jato para ajudá-la. Ele havia sido deixado pela mãe e o pai dele já faleceu.

A Paróquia São Pedro, onde a vítima frequentava quase diariamente, lamentou por meio de suas redes sociais a morte do jovem. “Com muito pesar, a Paróquia São Pedro comunica o falecimento do jovem de 14 anos, Jefferson Brito Teixeira, coroinha da Matriz. Fez sua Páscoa hoje, 18 de agosto de 2020, por volta das 18 horas, vítima da violência que atinge a Barra do Ceará. Oremos pela família, para que Deus possa confortar e acalentar neste difícil momento”.

A 8° Delegacia do DHPP investiga o caso. Equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) estiveram no local do crime e realizaram os primeiros levantamentos sobre o fato.

'Menino dedicado'

Paróquia São Pedro onde a vítima frequentava quase diariamente lamentou a morte do jovem. — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

O Frei João Antônio Flores, pároco da paróquia de São Pedro, afirmou que Jefferson era muito dedicado e sempre pronto para ajudar a comunidade. "Ele era um menino dedicado, esforçado e sempre pronto para servir a igreja. Chegava sempre cedo até mesmo antes do padre e preparava tudo inclusive quando havia festa na outra comunidade daqui da paróquia e ele estava sempre lá para ajudar e sempre disponível", disse.

Ainda segundo o Frei, a paróquia recebeu informações de que a vítima teria ido para uma aula de capoeira e que a mesma teria sido cancelada. Na volta a para casa, o jovem teria entrado em uma rua, quando foi abordado pelos suspeitos. O pároco relata ainda que, segundo testemunhas, ele foi espancado, apedrejado e teria recebido um tiro.

Facções

Ainda segundo um funcionário da paróquia que preferiu não se identificar ele não tinha envolvimento com crimes. “Ele não tinha envolvimento com crimes. Frequentava nossa paróquia há muito tempo. Soube da notícia na noite de ontem [terça-feira] por meio do grupo e das redes sociais da paróquia. Um acontecimento triste para nossa comunidade. Todos estamos chocados”, disse.

Ainda segundo o funcionário, infelizmente o bairro vive sob o controle de facções criminosas. Ele relata que os moradores, mesmo sem envolvimento com crimes, podem atravessar algumas ruas, com medo de serem confundidos com criminosos.

“Aqui hoje o bairro é dividido por facções. Aqui na paróquia é uma região comandada por uma facção. Aqui pertinho, apenas duas quadras já é de outra. Aí fica a confusão. Não podemos nem atravessar a rua e não conseguimos realizar nosso trabalho de maneira perfeita por conta da violência”, desabafou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!