Ceará tem menor taxa de transmissão diária de coronavírus desde o início da pandemia - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

quinta-feira, 18 de junho de 2020

Ceará tem menor taxa de transmissão diária de coronavírus desde o início da pandemia

Na terça-feira, a taxa no Ceará era de 0,73; em março, taxa era de 2,3 conforme a Secretaria da Saúde do Estado.

Por G1 CE


Uso de máscaras é recomendado para evitar transmissão da Covid-19 — Foto: Natinho Rodrigues/Sistema Verdes Mares

O Ceará registrou suas menores taxas diárias de transmissão do coronavírus desde o início da pandemia no Estado nos dias 15 e 16 de junho. A taxa foi de 0,73 em ambos os dias, conforme os dados foram divulgados pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), através da plataforma IntegraSUS.

A taxa de transmissão é informada a partir do número de reprodução efetiva dos casos, que determina a possibilidade de propagação do vírus dentro de condições específicas. Se a taxa for superior a 1, significa que cada paciente transmite o vírus a mais uma pessoa, no mínimo. Com isso, a disseminação do coronavírus é maior.
Taxa de transmissão por coronavírus no Ceará é a menor desde o início da pandemia — Foto: Sesa/Reprodução

Quando a taxa de transmissão é menor que 1, porém, a possibilidade de mais pessoas se infectarem é menor, o que aponta para a diminuição dos casos.

De acordo com o gráfico do IntegraSUS, o pico de transmissão foi observado nos dias 15 e 17 de março, quando a taxa era 2,34. O Estado ficou abaixo da marca de 1 no dia 30 de maio, e vem reduzindo gradativamente desde então.

Embora tenha atingido o menor número desde março, o Ceará ainda se encontra com média transmissão, que caracteriza as taxas entre 0,5 e 0,9. A baixa transmissão vai de 0 a 0,4, enquanto a alta é considerada a partir de 1.

Já em relação às regiões de saúde, Fortaleza apresentou a menor taxa de transmissão do coronavírus até a última terça-feira (16). A maior taxa foi identificada na região do Cariri e do Litoral Leste/Jaguaribe, ambas com 1,01.

As demais regiões de saúde – Sertão Central e Sobral – apresentam taxas de 1 e 0,92, respectivamente, segundo a Sesa.

5,3 mil óbitos


Cemitério no bairro Bom Jardim, em Fortaleza, no início de maio: mês concentrou maior número de mortes por covid-19 na capital cearense — Foto: Jarbas Oliveira/AFP

O Ceará ultrapassou os 85 mil diagnósticos positivos do agente infeccioso da Covid-19. O Estado soma agora 85.606 casos positivos do novo coronavírus e 5.307 mortes.

Na capital, o número de diagnosticados com o vírus é de 31.841 o maior do estado desde o início da pandemia. Fortaleza contabiliza ainda 3.059 óbitos.

Os municípios cearenses que apresentam os maiores números da pandemia depois de Fortaleza são Sobral (4.478 casos e 181 mortes); Caucaia (3.124 casos e 240 mortes); e Maracanaú (2.876 casos e 190 mortes). Sobral, na Região Norte está em regime de lockdown, junto com outras três cidades da Região Norte.



A taxa de letalidade do Sars-Cov-2 no Estado, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, está em 6,2%. Ao todo, 62.428 pessoas já se recuperaram da doença no Ceará.

O IntegraSUS aponta que há ainda 56.825 casos suspeitos, em investigação. Já foram realizados 200.844 testes em todo o estado.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Veja outras informações da plataforma:

A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 72,98%.
A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 50,49%.
A letalidade da doença, que indica a proporção de mortes em relação ao total de casos, é de 6,2%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!