Prefeitura de Pentecoste não é transparente com as informações sobre a covid-19" - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sábado, 25 de abril de 2020

Prefeitura de Pentecoste não é transparente com as informações sobre a covid-19"

De acordo com informações que chegam a nossa redação, o que ocorre no Hospital  e Maternidade Regional Vale do Curu, assim como na UPA de Pentecoste estão deixando os profissionais de saúde apavorados.

Os relatos dão conta que os números apresentados pela prefeitura sobre a Covid-19, está sendo sub notificados e que não correspondem à realidade.  "Esse boletim da prefeitura ta omitindo a difícil realidade do município. Tem muita gente contaminado e espalhando o vírus pro povo daíNão e só sete casos, tem mais de dez. Muito triste isso, o povo pentecostense tem direito de ter as informações verdadeiras. Não sei porque estão omitindo esses dados. O povo precisa saber que a realidade é outra, não é essa maquiagem que a prefeitura está mostrando," diz a fonte que não quis se identificar com medo de represálias.

Ouvimos também outra fonte que não iremos identificar,  que faz denúncias gravíssimas quando relata que no hospital "inventaram um isolamento, que de isolamento não tem nada o que gera uma falsa sensação de segurança. Relata ainda que tinha uma paciente em uma das enfermarias e que em nem um momento os profissionais como auxiliares de serviço, maqueiros foram informados que aquela paciente estava com os sintomas de covid-19, sendo que no dia seguinte a paciente foi testada positivo e se encontra na UPA. "A menina que trabalha na farmácia, que foi testada positivo,  passou uma semana inteirinha trabalhando e contaminando meio mundo de gente sem que fossem tomadas a providencias"

Os profissionais maqueiros, recepcionistas, e auxiliares de serviço, são os mais vulneráveis por conta da falta de EPI's. São mais de vinte trabalhadores que ao procurarem a primeira dama Clemilda Pinho para reclamar da situação, ela pediu uma lista dos reclamantes e a primeira providencia feita foi a transferência de um que foi considerado "lider" e ainda advertiu outros. "Se reclamar é perseguição na certa".

"Já teve até briga por protetor". Trabalhadores que estão a frente do combate a covid-19 precisam está protegidos com EPI's diz o protocolo de segurança de Saúde. Em uma reunião a primeira dama teria dito "Se falar demais e uma fiscalização vier, o hospital vai fechar" numa clara consciência que que tem muita coisa errada.  

O Hospital de Pentecoste é  regional e atende pessoas de vários municípios, o que deixa a Saúde ainda mais fragilizada, pois, somente Apuiarés, General Sampaio, São Luis do Curu e Pentecoste juntos tem mais de 70.000 habitantes e temos apenas dois respiradores na UPA para atender os casos de covid-19.

Recebemos este material dos profissionais que se sentiram prejudicados e publicaremos na integra. Lembramos também que já comunicamos ao Ministério Público sobre essas denúncias e acreditamos que providencias sejam tomadas.


"Através deste instrumento manifestamos a indignação dos servidores públicos da área da saúde que estão intrinsecamente ligados ao ambiente laborativo o qual desempenha suas atividades profissionais cotidianas frente ao Covid-19. Com ênfase aos colaboradores do HOSPITAL E MATERNIDADE REGIONAL VALE DO CURU, das respectivas áreas: recepcionistas, auxiliares de serviços gerais e maqueiros. 

Esse ambiente artificial do trabalho deve, a princípio, ser protegido e equilibrado, proporcionando condições hábeis para que esse ambiente seja sadio. Entretanto, declaramos que os trabalhadores são vítimas de ambiente de trabalho desigual e precário, são obrigados a suportar condições insalubres, degradantes, e de assédio moral. 

A Gestão/Prefeitura desrespeita o Direito dos trabalhadores fazendo distinção entre cargos. Uma vez que os médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem já recebem o pagamento do adicional insalubridade, diferente dos recepcionistas, auxiliares de serviços gerais e maqueiros. Assim como o equipamento limitado, a nossa voz também é limitada, impossibilitados de reivindicar nossos interesses sem que sejamos alvo de represálias através de advertências e transferências. 

O Hospital é obrigado a fornecer a TODOS os empregados, sem distinção de cargos, os equipamentos adequados de proteção individual (EPI’s), pois TODOS estamos diante do mesmo risco. Ademais, a Administração não é transparente com as informações no que desrespeito aos pacientes. Ocultam informações importantes, não somos informados sobre situação do estado de saúde de colaboradores que trabalharam infectados, disseminando o vírus no corpo do hospital sem que sejamos devidamente informados. Apenas algumas informações são repassadas por técnicas de enfermagem que se sentem no dever moral de informar. 

Apelamos ao Sr. Prefeito de Pentecoste, que seja pago o adicional insalubridade e adicional noturno, EPI’s e fardamentos. Já que somos nós que estamos arriscando nossas vidas e famílias todos os dias em benefício da comunidade e dos pacientes. Portanto, merecemos respeito, independente de nossos cargos e funções." 

Agora as perguntas que todos os pentecostenses fazem e a gestão não responde... 

-Por que os casos confirmados de covid-19 não são divulgados pelo menos por bairros  a exemplo de outros municípios?

- Por que o Prefeito Municipal de Pentecoste João Bosco Pessoa Tabosa,  eleito democraticamente pelo povo não vem a público falar da real situação? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!