Doze são presos quando se preparavam para cometer assaltos em festa de carnaval no Ceará, diz polícia - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

domingo, 23 de fevereiro de 2020

Doze são presos quando se preparavam para cometer assaltos em festa de carnaval no Ceará, diz polícia

Policiais civis que prenderam suspeitos fazem patrulha nas ruas devido ao motim de policiais militares que recusam atuar nas ruas.


Por G1 CE

Bando se preparava para cometer assaltos durante as festas no carnaval de Paracuru — Foto: Polícia Civil/Divulgação


Doze membros de uma facção criminosa foram presos nesta sábado (22) em Fortaleza quando se preparavam para cometer assaltos durante os festejos de carnaval em Paracuru, no litoral cearense, segundo a Polícia Civil. Com o bando, a polícia apreendeu cocaína, ecstasy e loló.

As festas oficiais de carnaval de Paracuru, promovidas pela prefeitura municipal, foram canceladas na sexta-feira (21) devido ao motim de policiais militares e à falta de garantia de segurança, conforme o prefeito Eliabe Albuquerque.

Além de Paracuru, outras oito cidades cearenses cancelaram as festas de carnaval alegando falta de segurança.

Mesmo sem as festas promovidas pela prefeitura, Paracuru recebe milhares de foliões neste e tem uma das mais tradicionais festas de carnaval no Ceará. Conforme a Polícia Civil, o bando preso se preparava para cometer uma série de assaltos em meio a multidão que festeja na cidade.

Polícia Civil patrulhando a cidade


Bando foi preso com cocaína, loló e ecstasy — Foto: Polícia Civil/Divulgação


Os policiais civis que prenderam o bando em um serviço extraordinário, devido à falta de policiais militares, que participam de um motim e recusam a trabalhar.

Na abordagem realizada em uma casa de veraneio foram encontradas drogas como cocaína, ecstasy e loló. Os presos, alguns com com antecedentes criminais por tráfico e roubo, são autuados por associação criminosa na Delegacia Municipal de Paracuru.


Exército e Força Nacional

Agentes do Exército realizam a segurança em ruas próximas ao Comando da 10ª Região Militar, no Centro de Fortaleza — Foto: José Leomar/SVM


Com o número reduzido de policiais atuando no Ceará, o estado recebe reforço de tropas do Exército e Força Nacional. As tropas do Exército que farão o patrulhamento serão formadas por militares de Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, e vão atuar de forma prioritária na capital e cidades da Região Metropolitana. No interior, as forças serão empregadas conforme a demanda.

A expectativa era que o Exército começasse a atuar a partir da tarde desta sexta, mas por volta das 10h, já havia tropas realizando patrulhamento no Centro de Fortaleza, em ruas próximas do comando da 10ª Região Militar, onde uma reunião definiu os detalhes da operação.

A violência disparou durante o motim. Entre as 6h de quarta-feira e as 6h de quinta, o estado teve 29 homicídios – quase cinco vezes a média diária de 2020, de seis por dia.

Resumo:

5 de dezembro: policiais e bombeiros militares organizaram um ato reivindicando melhoria salarial. Por lei, policiais militares são proibidos de fazer greve.


6 de fevereiro: data em que a proposta seria levada à Assembleia Legislativa do estado, policiais e bombeiros promoveram uma manifestação pedindo aumento superior ao sugerido.

13 de fevereiro: o governo elevou a proposta de reajuste e anunciou acordo com os agentes de segurança. Um grupo dissidente, no entanto, ficou insatisfeito com o pacote oferecido.

14 de fevereiro: o Ministério Público do Ceará (MPCE) recomendou ao comando da Polícia Militar do Ceará que impedisse agentes de promover manifestações.

17 de fevereiro: a Justiça manteve a decisão sobre possibilidade de prisão de policiais em caso de manifestações.

18 de fevereiro: três policiais foram presos em Fortaleza por cercar um veículo da PM e esvaziar os pneus. À noite, homens murcharam pneus de veículos de um batalhão na Região Metropolitana.

19 de fevereiro: batalhões da Polícia Militar do Ceará foram atacados. O senador Cid Gomes foi baleado em um protesto de policiais amotinados.

20 de fevereiro: policiais recusaram encerrar o motim após ouvirem as condições propostas pelo Governo do Ceará para chegar a um acordo.

21 de fevereiro: tropas do Exército começam a atuar nas ruas do Ceará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!