Taxa sobre energia solar gerada em casa poderá eliminar 60% dos empregos no setor - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Publicidade

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

terça-feira, 29 de outubro de 2019

Taxa sobre energia solar gerada em casa poderá eliminar 60% dos empregos no setor

Ao todo, 990 vagas no Ceará, e 36 mil no Brasil, serão encerradas, de acordo com a previsão - Foto: Arquivo
A nova taxa da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aplicada sobre a geração distribuída no Brasil deverá ter um impacto direto no mercado de trabalho. Segundo estimativa do Sindicato das Indústrias de Energia e Serviços do Setor elétrico do Ceará (Sindienergia) e da Federação das Indústria do Estado do Ceará (Fiec), a medida deverá fechar cerca de 60% dos postos de trabalho diretos do setor em todo o País. 

No Ceará, pouco mais de 1,65 mil pessoas estão empregadas por empresas que atuam no setor de geração de energia solar no Estado. No Brasil, a estimativa é de que o segmento gere mais de 60 mil postos de trabalho. Ao todo, 990 vagas no Ceará, e 36 mil no Brasil, serão encerradas, de acordo com a previsão.

Com a nova cobrança sobre o excedente de energia gerada e devolvida à rede de transmissão geral, as entidades projetam que as empresas do setor parem de investir, uma vez que a procura por equipamentos de geração distribuída seria reduzida. 

A diminuição do potencial de retorno de investimentos após a aplicação da nova cobrança pode fazer com menos pessoas se sintam confortáveis em gerar a própria energia, reduzindo a demanda pelos serviços relacionados ao setor.

"O setor de energia é responsável por gerar mais 60 mil empregos no Brasil, mas agora a expectativa é reduzir esse número em 60%. Além disso, ainda temos o aumento dos impactos ambientais, que poderiam ser amenizados pelo incentivo à energias limpas. E o pior é que ainda não estamos contando os empregos indiretos", disse Benildo Aguiar, presidente do Sindienergia.

Para Aguiar, as distribuidoras de energia serão as mais beneficiadas pela decisão da Aneel, que deverá começar a valer no começo no próximo ano. "Quais os interesses dessa nova taxa? Não resta dúvida de que é a distribuidora a mais beneficiada, que volta a ser a monopolizadora do mercado de energia", disse.

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!