Falso motorista de aplicativo desviava corridas e estuprava passageiras em Fortaleza - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Conheça a UNIASSELVI – Graduação e pós-graduação presencial e EAD

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Falso motorista de aplicativo desviava corridas e estuprava passageiras em Fortaleza

Um falso motorista de aplicativo foi preso numa operação da Polícia Civil na noite desta quinta-feira (16), na zona Leste de Fortaleza. Ele é suspeito de estuprar jovens que contratavam corridas no carro do suspeito. As queixas sobre os crimes sexuais e ameaças de morte estavam sendo investigadas há várias semanas. As mulheres eram levadas para terrenos baldios nas dunas da Praia do Futuro depois que o motorista desviava a rota contratada.

O estuprador foi identificado como Patrick Gomes do Nascimento, 26 anos, que, na verdade, tem como profissão técnico de Radiologia. No entanto, para atrair as mulheres e estuprá-las ele se cadastrou como motorista de aplicativo e esperava mulheres jovens ligar pedindo corridas em bairros como Cidade 2000, Praia do Futuro, Varjota, Aldeota, Dunas e Vicente Pinzón.

Com as mulheres já no carro, o bandido iniciava o desvio da rota, seguindo em direção às dunas da Praia do Futuro. No caminho, as mulheres se assustavam e ele iniciava as ameaças de morte. De acordo com a Polícia, para encobrir os rastros de seus crimes sexuais, Patrick utilizava contas falsas de aplicativos, alimentadas por informações de pacientes de clínicas veterinárias onde ele também trabalhava.

Ainda de acordo com as autoridades, em pelo menos, dois casos de estupros, o suspeito registrou no aplicativo 99Pop documentos e identidade de pessoas inválidas, uma delas, está internada em tratamento na UTI de hospital da Capital.

Barzinhos

A partir do recebimento das queixas de mulheres estupradas pelo falso motorista, policiais do 15º DP (Cidade 2000) passaram a trabalhar nas investigações com o apoio de agentes do Departamento de Inteligência Policial (DIP). “Quando ele chegava nos locais e recebia a passageira, já chamava a pessoa pelo nome e pedia que ela sentasse no banco de carona, ao seu lado. O passo seguinte era desviar o caminho e levar a vítima para as dunas”, conta um inspetor que trabalhou no caso.

Em geral, as vítimas dos estupros eram mulheres com idade entre 20 e 25 anos. Segundo o relato das mulheres estupradas, o suspeito era um homem jovem, bem vestido e que falava com educação.

Outro ponto da investigação revela que o estuprador preferia apanhar suas vítimas sempre à noite, depois das 22 horas, em barzinhos e restaurantes movimentados na Aldeota. De lá, ele seguia para o local do crime, as dunas da Praia do Futuro.

Outra informação da Polícia revela que em alguns casos, o estuprador filmava as vítimas e fazia ameaças. Temendo serem mortas ou terem suas imagens expostas nas redes sociais, as mulheres preferiam não prestar queixa. Contudo, as que tiveram a iniciativa de procurar a Polícia já reconheceram o estuprador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!