Professor preso por participar de esquema fraudulento de diplomas na cidade de Palhano - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Professor preso por participar de esquema fraudulento de diplomas na cidade de Palhano

Tanto Francisco Islau, de 55 anos quanto Daniel Belarmino, de 31 anos, são professores efetivos em cidades do Ceará. Islau atua em Aracati e Belarmino em Maranguape. (Foto: Divulgação )
Um professor da cidade de Maranguape, suspeito de participar de esquema fraudulento de diplomas falsos foi preso na manhã desta sexta-feira, 4, após a Polícia Civil, que investigava o caso há dois meses, desarticular a ação. Além dele, Francisco Islau Nunes da Silva, de 55 anos, também faz parte do esquema, mas está foragido.

As investigações se iniciaram após 17 alunos de um curso de graduação em pedagogia, na cidade de Palhano, distante cerca de 158 quilômetros de Fortaleza, perceberem incongruências em seus diplomas. “Esse curso teria sido ofertado por um indivíduo chamado Francisco Islau. Ele é residente na cidade de Aracati e trabalha com educação há mais de dez anos. As pessoas, de boa-fé, participaram desse curso”, conta o delegado responsável pelo caso, Thales Lima, da delegacia de Russas.

Para conseguir convencer os estudantes, Francisco Islau informava que o curso teria ligação com uma faculdade no Piauí. Após o descredenciamento dessa unidade, Francisco passou a dizer que a Faculdade Excelência, localizada na cidade de Maranguape, seria a nova parceira. “Começamos a investigar o elo entre Francisco Islau e a Faculdade Excelência e chegamos a conclusão de que Daniel Belarmino foi quem fez essa ligação entre as pessoas”, conta Thalles.

À época, a Faculdade Excelência emitiu o diploma dos alunos, que teriam sido enviados à Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), para serem chancelados - momento em que o documento é validado e que só pode ser feito por uma instituição que esteja no padrão do Ministério da Educação (MEC). “Após a devolução dos certificados, as vítimas desconfiaram e procuraram a delegacia. A partir disso, na investigação, conseguimos identificar que essas chancelas, teoricamente emitidas pela UNEAL, seriam falsas”.

Segundo o delegado, a universidade já enviou um ofício informando que os alunos enganados por Francisco Islau não têm nenhum vínculo com a unidade. A equipe de investigação seguiu para uma busca domiciliar na casa de Islau, em Aracati, e lá apreenderam outros diplomas comprovadamente falsificados. Também foi achada uma quantia de dinheiro considerável e documentação vasta relativa aos curso que eram ofertados por ele.

As investigações também apontam para um suposto envolvimento do proprietário da Faculdade Excelência no caso. A Polícia Civil chegou a notificá-lo, mas, conforme o delegado, “ele sempre envia um atestado médico e não comparece”. A turma de pedagogia enganada se formou no início de 2018 e relataram bastante prejuízo durante depoimentos. Alguns deles chegaram a perder seus empregos após a verificação do diploma.

Na manhã desta sexta-feira, os policiais também cumpriram diligências na Faculdade Excelência. Daniel Belarmino foi preso, mas Francisco Islau continua foragido. “Nós continuaremos as diligências no intuito de responsabilizá-lo e prendê-lo e também de responsabilizar as demais pessoas envolvidas nessa fraude”, alerta Thalles. As informações foram dadas durante entrevista coletiva durante a manhã desta sexta-feira, 4. Estavam presentes o delegado do caso, Thalles Lima, da delegacia de Russas, o delegado geral da Delegacia Geral da Polícia Civil (DPI), Marcus Vinicius Sabóia Rattacaso e Ricardo Pinheiro, diretor da DPI Sul.

Fonte: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!