Polícia investiga estupro de universitária em Fortaleza; Estudantes fazem manifestação - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sábado, 27 de outubro de 2018

Polícia investiga estupro de universitária em Fortaleza; Estudantes fazem manifestação

Uma investigação de estupro de uma estudante universitária em Fortaleza está em andamento na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a vítima tem 33 anos e está acolhida no Centro de Referência da Mulher.

Segundo a secretaria, um inquérito policial foi instaurado nesta quinta-feira (25). “A mulher foi encaminhada para realização de exame de corpo de delito, na sede da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), e, em seguida, conduzida para uma unidade de saúde para ser medicada”, informou a secretaria, por meio de nota.
O caso aconteceu duas semanas depois da mesma aluna denunciar ao Diretório Central de Estudantes (DCE) da Universidade de Fortaleza (Unifor) ter sido vítima de racismo nas dependências da instituição. De acordo com nota, a estudante teria sido agredida com palavras “Você não merece estar aqui” e “Esse lugar não é para gente como você”.O Observatório da Intolerância Política e Ideológica do Ceará informou, por meio de nota, que todos os procedimentos cabíveis e medidas administrativas estão sendo adotados para identificação do autor.

Segundo a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/CE), o crime teria ocorrido próximo à Universidade de Fortaleza (Unifor), no bairro Edson Queiroz.

O órgão também se manifestou sobre o caso. “É lamentável e repugnante o nível que se chega nessas eleições. É preocupante o empoderamento de grupos que repercutem o discurso de ódio”, critica o órgão, que também prestou solidariedade à vítima.

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) está acompanhando o caso junto à Delegacia da Mulher. Por meio de nota, eles informaram que repudiam todas as formas de violência contra a mulher. Afirmaram ainda que estão à inteira disposição para colaborar com o que for necessário para o esclarecimento do caso. “E para garantir que os responsáveis respondam por seus atos na forma da lei”.

Na manhã desta sexta (26), estudantes da instituição se manifestaram contra o caso. No ato, os manifestantes gritaram frases como “machistas não passarão” dentro do campus.

A Unifor informou, em nota, que se solidariza com as vítimas, em quaisquer circunstâncias, dentro ou fora do campus. “A Unifor está tomando as medidas cabíveis junto às autoridades competentes”. A instituição se colocou à disposição com apoio jurídico e psicológico para o acompanhamento. “Reiteramos o compromisso da instituição de preservar as identidades de todos os envolvidos até que as questões sejam esclarecidas”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!