Vacinação contra poliomielite deve começar em agosto, diz ministério - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Vacinação contra poliomielite deve começar em agosto, diz ministério

Vacina contra poliomielite é composta por cinco doses: três até seis meses e duas após um ano de idade

 Diante do aumento de casos de poliomielite identificados na Venezuela, o Ministério da Saúde informou que a campanha de vacinação contra a doença no Brasil deve voltar a ocorrer em agosto neste ano.

Em 2016 e 2017 a campanha de vacinação contra poliomielite , conhecida também como paralisia infantil, ocorreu em setembro. No entanto, após a detecção de pelo menos um caso da doença na Venezuela e diversos outros casos em investigação, a pasta voltou a realizar a ação em agosto. 
A preocupação se deu devido ao crescimento do fluxo de imigrantes venezuelanos pelas fronteiras brasileiras, em especial nos estados do Norte. Recentemente,  casos de sarampo voltaram a acontecer em Roraima por conta da imigração venezuelana, sendo que a doença já havia sido erradicada no Brasil.

Segundo a pasta, as doses contra a pólio serão administradas do dia 6 a 24 de agosto. O ministério informou ainda que, atualmente, a cobertura vacinal no Brasil contra a poliomielite é de 77%, porém, foi enviado um alerta para estados e municípios sobre a importância de alcançar e manter cobertura maior ou igual a 95%.

O Ministério da Saúde também ressaltou, em nota, a necessidade de notificação e investigação imediata de todo caso de paralisia flácida aguda que apresente início súbito em indivíduos menores de 15 anos.

“O Ministério da Saúde ressalta que a vacinação é de extrema importância para manter o país livre da circulação de poliovírus, tanto nas ações de rotina como na Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite”, destacou o comunicado.

O governo brasileiro reforçou que as vacinas que integram o Calendário Nacional de Vacinação são seguras e eficazes. O esquema vacinal da poliomielite é composto por três doses da vacina inativada (injetável), administradas aos dois, quatro e seis meses. Aos 15 meses e aos 4 anos, a criança recebe a vacina oral.

O último caso de infecção pelo poliovírus selvagem no Brasil ocorreu em 1989. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que três países ainda são considerados endêmicos para a doença – Paquistão, Nigéria e Afeganistão.

Leia também: Já se vacinou? Campanha de imunização contra gripe acaba nesta sexta-feira

Casos na Venezuela
Esta semana, a Sociedade Brasileira de Pediatria divulgou nota pública alertando para a necessidade de atenção redobrada diante da identificação dos casos da doença no país vizinho.

A entidade defende ainda a manutenção de elevadas e homogêneas coberturas vacinais contra a poliomielite no Brasil – acima de 95% – até que a erradicação global seja alcançada.

Poliomielite 
A poliomielite é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida de início súbito.

A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, pela via fecal-oral (mais frequente); por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores; ou pela via oral-oral, através de gotículas de secreções (ao falar, tossir ou espirrar).

Não existe tratamento específico – todas as vítimas de contágio devem ser hospitalizadas.

A vacinação é a única forma de prevenção da poliomielite. Todas as crianças menores de 5 anos de idade devem ser imunizadas conforme esquema de rotina e em campanha nacional.


Fonte: Saúde - iG @ http://saude.ig.com.br/2018-06-15/poliomielite-vacina-paralisia-infantil.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!