PM e agente são mortos; presos fogem da CPPL II - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sábado, 3 de março de 2018

PM e agente são mortos; presos fogem da CPPL II


O cabo Marcos Antônio de Souza e o agente penitenciário Carlos Antônio Bezerra foram mortos a tiros. Os casos estariam ligados ao trabalho deles nos presídios

Três ações criminosas ligadas ao Sistema Penitenciário cearense foram registradas em locais distintos do Estado, entre a noite da última quinta-feira (1º) e a última sexta (2). Um policial militar lotado no Batalhão de Policiamento de Guarda de Estabelecimentos Penais (BPGep) e um agente penitenciário foram executados por criminosos. E seis presos fugiram da Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL II), no Complexo Penitenciário de Itaitinga II, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Devido às características dos dois homicídios, o presidente do Sindicato dos Agentes e Servidores Públicos do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp-CE), Valdemiro Barbosa, acredita que os agentes de Segurança Pública e do Sistema Penitenciário foram mortos por causa da sua profissão e os crimes se assemelham com execuções cometidas por facções criminosas.

“A gente vive um momento de violência sem precedentes. As facções tomaram os presídios e querem atingir o Estado. Elas estão querendo mostrar poder e atacar quem é responsável pela segurança pública. Se o profissional está sendo atacado, quem dirá o cidadão que não lida com arma”, indagou Barbosa.

“Até agora, não se estabeleceu conexão direta, mas são mortes ligadas às atividades do policial e do agente. Obviamente que duas mortes em menos de 12h, ligadas ao Sistema Penitenciário, não afastam a hipótese de retaliação dos presos”, corroborou o presidente do Conselho Penitenciário do Ceará (Copen-CE), Cláudio Justa.

A reportagem apurou que os presos da Cadeia Pública de Orós - onde o agente penitenciário trabalhava - comemoraram o seu assassinato, batendo nas grades e gritando. O crime aconteceu a 50 metros da unidade.

O primeiro assassinato aconteceu por volta de 22h45 de quinta-feira (1º). Segundo o supervisor do Comando de Policiamento da Capital (CPC), major Glêdson Pinheiro, o cabo Marcos Antônio de Souza Ribeiro, de 47 anos de idade, foi morto ao chegar em sua residência, na Rua Catolé, no bairro Jangurussu, em Fortaleza. 

“Apareceram alguns indivíduos encapuzados, enquanto o PM chegava na sua residência. No momento em que ele estacionava o carro, foi baleado várias vezes”, relatou o major Pinheiro. O cabo Marcos Antônio chegou a ser levado ao Frotinha da Messejana, mas não resistiu aos ferimentos. Os criminosos fugiram e não foram localizados.

Já o agente penitenciário Carlos Antônio Bezerra foi assassinado a tiros, ao sair da Cadeia Pública de Orós (a cerca de 341 km de distância de Fortaleza), ao fim do plantão, por volta de 9h de sexta-feira (2). Ele aguardava uma topique na Praça Padre Cícero, na Rua Custódio Nunes, quando foi surpreendido por dois criminosos que trafegavam em uma motocicleta. Após o crime, a dupla fugiu.

A Secretaria da Justiça (Sejus) disse, em nota, que “lamenta a perda do agente penitenciário e se solidariza com familiares, amigos e demais agentes, que perdem o companheiro de profissão. A Sejus está acompanhando as investigações que estão a cargo da Polícia local".

Fuga

Na madrugada da última sexta-feira, seis presos conseguiram fazer um buraco na parede de uma cela e fugiram da CPPL II, em Itaitinga. A unidade é conhecida por concentrar presos da facção criminosa do Ceará Guardiões do Estado (GDE).

Fonte: Diario do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!