Morte de “chefes” do tráfico acirra guerra travada nas ruas entre facções GDE e CV - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Morte de “chefes” do tráfico acirra guerra travada nas ruas entre facções GDE e CV

O assassinato de um homem, na tarde desta quarta-feira (31), em plena rodovia CE-040, no Município do Eusébio, na Região Metropolitana do Eusébio (RMF), deve acirrar a “guerra” travada nas ruas e favelas de Fortaleza entre as facções criminosas Comando Vermelho (CV) e Guardiões do Estado (GDE). O homem morto era apontado como um dos chefes do CV no bairro Papicu. A execução deu continuidade à matança de chefes do tráfico na Capital cearense.

Caio César Siqueira Sisnando, 29 anos, conhecido por “Caio Lacraia”, estava marcado para morrer por seus oponentes da GDE. Na tarde de ontem, ele foi seguido no momento em que dirigia uma caminhonete L-200, prata. Ao parar na faixa de retorno próximo a um condomínio residencial de alto padrão, no Eusébio, foi surpreendido por dois homens que estavam em um Corsa. Um deles dirigia o carro de passeio, mas tinha um celular nas mãos. O carona portava uma pistola de calibre Ponto 40.

O crime foi todo filmado pelo parceiro do atirador. O carona desceu do carro ao perceber que a L-200 havia parado no retorno. O bandido correu até o lado esquerdo da caminhonete e começou a atirar na direção do guiador. A sequência de estampidos revela que o criminoso descarregou a pistola. O motorista da caminhonete tentou fugir, mas perdeu o controle da direção e a L-200 bateu e derrubou um poste. Na filmagem feita pelo comparsa do atirador, os dois comemoram o crime e repetem que “foi sal” o assassinato do rival.

Desde o ano passado, a guerra entre as duas facções tem eliminado dezenas de jovens e também os chefões de alguns “braços” ou quadrilhas ligadas ao CV e à GDE.

A execução dos líderes dos grupos criminosos começou da tarde de 21 de abril de 2017, quando o traficante de drogas paraense Vainer Matos Magalhães, o “Vainer PP”, foi assassinado a tiros de fuzil, quando trafegava em uma caminhonete de luxo pela Avenida Santos Dumont, na Praia do Futuro. Segundo a Polícia, ele era um dos líderes da facção Família do Norte (FDN), que se instalou em Fortaleza se aliando ao Comando Vermelho (CV).

Depois da morte de “Vainer PP”, os comandos nacionais do PCC e do CV ordenaram um endurecimento na guerra pela tomada das áreas do tráfico na Capital cearense, e a matança foi acelerada nas favelas e nos bairros e cidades onde as duas facções disputavam o poder e o território.

No dia 11 de novembro, outro homem apontado como ligado ao comando das facções foi executado no bairro Jangurussu. Tratava-se de Damásio de Sousa, dono de uma casa de forró que levava o seu nome. Ele seria simpatizante de uma das facções e foi executado ao entrar no “território” do bando rival.

No último dia 21, outro chefe de tráfico e ligado a facções tombou morto em Fortaleza. Petrus William Brandão Freire foi executado com mais de 40 tiros quando saía de uma festa em uma barraca na Praia do Futuro. Era apontado como chefe local da facção FDN e teria substituído “Vainer PP” no comando do tráfico em bairros da Zona Leste de Fortaleza e na área nobre da cidade.

Na tarde de ontem, outro membro de facção foi eliminado sumariamente. Era Caio César Siqueira Sisnando, o “Caio Lacraia”, que, segundo a Polícia, comandava o tráfico de drogas e o roubo de carros importados na região do Papicu, na zona Leste de Fortaleza.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!