quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Você recebe ligações de números estranhos? Cuidado! Pentecostense é vítima do golpe "bença, tio"

Foto ilustrativa
Muito provavelmente você já recebeu ligações de números estranhos, com código de área de outra cidade. Às vezes, devido a curiosidade, ingenuidade ou preocupação, você atende e acaba confundindo a voz da pessoa que está do outro lado com a de algum parente ou amigo. Ou acaba, mesmo que sem querer, revelando um nome. Quando isso ocorre, você está em risco, a tentativa de extorsão por parte de algum criminoso é alta. Diversos golpes, seja através do Whatsapp, Facebook ou telefone, estão cada vez mais comuns em todas as regiões do Brasil.

As extorsões normalmente são aplicados por quem está atrás das grades. Assim, o preso tem tempo de sobra para pensar em como agir. O número do telefone, ele consegue discando aleatoriamente.

Nesta terça-feira (12) um cidadão que será identificado apenas como José, que reside na comunidade rural Riacho Parnaíba, registrou um Boletim de Ocorrência (B.O) na Delegacia de Pentecoste. Ele foi vítima do famoso golpe conhecido como "bença, tio".

José estava no Centro e recebeu uma ligação de um número de outro estado. Atendeu, e o interlocutor disse ser um sobrinho que estava voltando para casa. O suposto sobrinho falou que o carro havia apresentado problemas na estrada, e ele teria parado em uma oficina para fazer a manutenção. O veículo seria liberado somente depois do pagamento. Após, aos poucos, fazer o cidadão acreditar na história, o indivíduo passou o número de duas contas bancárias e pediu que fosse depositado o valor de R$ 450,00.

Com saudade do familiar e preocupado com sua segurança, o pentecostense, mesmo sem condições, conseguiu o dinheiro e realizou a operação. O depósito foi feito para Núbia Rafaela de Sousa, de conta 2297-6, agência 3638-013. O outro meio para operações bancárias disponibilizado para José é em nome de Milineo Moreira, agência de número 0791-023 e conta 0001 7914-1. O meliante justificou os nomes dos titulares das contas dizendo que seriam os proprietários da oficina.

Depois de receber os 450 reais, o estelionatário pediu mais 700 dizendo que precisaria repor outra peça do carro. José, ciente de que estava ajudando o sobrinho que não via há anos, conseguiu o dinheiro e depositou na mesma conta. Ao chegar em casa, ele ligou para sua irmã e contou a história. A mulher contou que o número não era do filho, que ele continuava em outro estado e sem celular.

Várias situações parecidas são registradas pelo país. As histórias são as mais diversas, como falsos sorteios e promoções, sequestros de parentes, sobrinho distante que está a caminho e precisa de dinheiro para consertar o veículo na estrada e transferências inexistentes. Esses tipos de crimes são conhecidos como: "bença, tia(o)", "mensagem premiada", "sequestro virtual", "atualize seus dados bancários" e "envelope vazio".

Os criminosos usam contas bancárias de outras pessoas, que tanto podem ser clonadas, como de parentes ou amigos dos próprios presidiários. A partir dos dados, a Polícia Civil iniciará a investigação, podendo indiciar o dono da conta por estelionato, cuja pena é de 1 a 5 anos de prisão.

Para se proteger, você precisa tomar alguns cuidados, como obter informações sobre a premiação, ligar para os parentes; e, em hipótese alguma, depositar o dinheiro.

Por André Barros
Editor do Blog Notícias de Pentecoste

Compartilhe com seus amigos:

Postar um comentário

 
Subir
Copyright © 2015 NOTÍCIAS DE PENTECOSTE. Designed by Esgwebmaster