quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Réguas do Pereira de Miranda são furtadas. Quase no período chuvoso e o açude ainda não recebeu limpeza

Dados do Portal Hidrológico do Ceará mostram que, na última segunda-feira (11), o açude Pereira de Miranda estava com aproximadamente 1,09% de sua capacidade máxima, ou seja, cerca de 3 milhões e 900 mil metros cúbicos de água. Contudo, o sistema, que é monitorado pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) e pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), não foi atualizado com informações mais recentes, dos últimos dois dias, do Pereirão.

O motivo da falta das atualizações é que as réguas que acompanham o volume hídrico do reservatório foram furtadas por um ou mais indivíduos. A autoria do crime, de natureza federal, ainda é desconhecida. 

As réguas são feitas de madeira, e o valor financeiro é baixo. No entanto, o prejuízo pela retirada e desaparecimento são altos, já que para colocar outras, nos locais certos e com informações precisas, é necessário um dia de trabalho de equipe técnica e especializada.

Além do sumiço do material, dos 6 anos de seca, da evaporação e do consumo elevado, o Pereira de Miranda tem sofrido com a poluição de seu interior. Em uma rápida caminhada é possível encontrar sacolas, garrafas plásticas de água e bebida, latas de cerveja, embalagens de quentinhas, chinelos abandonados e fraldas descartáveis usadas. O material é oriundo de visitas de turistas e moradores do próprio município que, ao terminar a diversão, deixam os resíduos abandonados no solo.

Quase no meio do mês de dezembro, aproximando-se da quadra chuvosa de 2018, ainda não foram realizados trabalhos de limpeza pelo órgão competente, o Departamento Nacional de Obras Contra As Secas (Dnocs), nem concedida aprovação para que a Prefeitura Municipal realize o serviço. Embora ainda não haja um prognóstico oficial da Funceme para o inverno do próximo ano, as expectativas são altas e há possibilidade do Pereira de Miranda receber uma boa recarga.

Nas margens do Pereira de Miranda está instalado o sistema da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) responsável pelo abastecimento da Sede do município. No mesmo local, estão presentes espécies vegetais flutuantes devido ao acúmulo de matéria orgânica, que fornece nutrientes para que as plantas cresçam e se multipliquem, dada a pouca renovação da água. "Por não haver limpeza, as plantas, muitas vezes, acabam entrando no cano e o entupindo. Quando isso ocorre, muitos bairros ficam desabastecidos", informa um funcionário da Companhia, que espera ação resolutiva por parte do Dnocs. Acompanhe o vídeo:

Por André Barros
Editor do Blog Notícia de Pentecoste

Compartilhe com seus amigos:

Postar um comentário

 
Subir
Copyright © 2015 NOTÍCIAS DE PENTECOSTE. Designed by Esgwebmaster