sábado, 9 de setembro de 2017

Gonzaga Barbosa em “A crônica do mês” - VIVEMOS TEMPOS MEDIEVAIS DE D. PEDROS, TEMERES E CABRAIS (Brasil, ame-o ou deixe-o!)

Povo brasileiro, cúmplice pela má gestão, ou por aceitar o desconforto! E é assim que se desenha a sua trajetória, desde os tempos medievais. Tempos de D. Pedro, pau-brasil e Pedro Álvares Cabral. “Quem não rouba ou herda, enrica é merda”- assim deveria ser marcado em nosso brasão, em função ao momento pertinente. Mas se foi assim que tudo começou... Cabral formando uma esquadrilha para alcançar a terra firme. E Temer uma quadrilha para roubar os estados brasileiros (que vivenciemos essa história sem pânico e sem vínculo), dentro de uma real filosofia de que a terra seja redonda e a corrupção antiga demais...

Pois é. E não me pergunte o sentimento do povo brasileiro que não saberei lhe responder, deva ser de uma profunda inocência. Os caras roubam o nosso petróleo e nós que pagamos a conta. Os caras desviam as nossas riquezas e nós coitados é quem ficamos “pobres de mavé mavé mavé”. Os caras privatizam os nossos “VALES” e mesmo assim ainda os eternizamos; os caras dividem as propinas e, feito cão e gato, nos contentamos com as esmolas superfaturadas em praça pública. E o governo que acha ter controlado a crise existencial já quase incontrolável (o que é dito por eles não existir!). , aumentam o preço da gasolina em 10% ,e, em vez de irmos às ruas para protestar contra o aumento abusivo, fazemos fila nos postos de gasolina para disputarmos cinco ou dez centavos perdidos. Perdidos estamos nós!

E os deputados adaptados para esse fim, o de representar seu covil em vez do povo. Artimanha politiqueira que não só retalia a carne, mas queima a nossa alma quase que imune. E quando a causa é do governo, que todos desgovernam em surdina contra a classe trabalhadora. Às vezes até penso que as coisas por aqui não têm mais jeito, com esquerdas e diretas vivendo o mesmo sentimento: extorquir, roubar e às vezes até matar... Um desconforto angelical que até induz o povo a uma nova versão política. Eleger religiosos para tocar um rebanho lá sabe Deus pra onde!, porque o partido e a política juntos se contaminam... Quando no páreo estão os que já roubaram e/ou estão roubando e os que pretendem roubar.

Outro dia caçaram uma presidenta, diga-se de passagem, que mais pela incompetência do que pelos seus atos corruptivos (porque acho que nem isso ela aprendeu nos seus anos de anarquias). Enquanto que o outro, mesmo diante de “n” falcatruas é absolvido por um juri programado e pago pra esse fim. Mas não podia ser diferente pelos desejos controversos da nossa juventude em pleno século vinte e um. Diferente dos nossos, que nos anos oitenta ouvíamos Chico, Vandré, Caetano e Gil, eles hoje contam piadas e riem à toa ouvindo Junior Vianna, Ludmila e Adail Playboy. Será que essa é a nossa juventude insatisfeita?!

E mergulhado no modelo econômico “escalabrafêmico” quase que sem rumo, agora me vem um farsante (com os mesmos vícios políticos) chamado Bolsonaro dizendo que vai tirar o Brasil da merda. PQP!, que povo mais FDP!, onde já se viu sal grosso adubar margaridas, e creolina curar infecção generalizada! Está desiludido, anule seu voto, faça qualquer coisa pra chamar a atenção desses coxinhas, mas reascender as chamas de outra peste?! Desta feita mais bubônica ainda... isso seria votar no Lula mil vezes sendo você um anti-PT. Entretanto, profetiza o cronista: e se o problema do BRASIL não for os políticos, mas o eleitorado?!... PT saudações!

Gonzaga Barbosa em “A crônica do mês”

Compartilhe com seus amigos:

2 comentários :

  1. O poeta Gonzaga e os seus jogos de palavras e trocadilhos, usando todos os recursos que a bela Língua Portuguesa lhe permite.Me mostrou o texto ora publicado para eu dar uma "olhada" eu reclamei do trecho "Outro dia caçaram uma presidenta.. " que o correto seria "cassaram", quando o cronista rebateu: -não, minha intenção é que fique "caçaram" mesmo, no sentido de arrebataram, fizeram da presidenta um alvo de busca, uma verdadeira caça... E o revisor calou-se!

    ResponderExcluir
  2. Rejeitado por 93% da população, capacho das elites nacionais e inimigo algoz do povo brasileiro, Temer será lembrado no futuro como uma das páginas mais sujas, tristes e iníquas da história política do Brasil.

    Um presidente refém de sua própria mediocridade e acentuada estupidez, que vive escondido em seu “bunker” de estimação – o Jaburu -, onde costuma receber seus “pares” e até bandidos na calada da noite, para tramar contra a nação… Um presidente que não pode andar nas ruas do País sob pena de ser linchado pelas multidões… Um presidente, enfim, com alto índice de impopularidade e rejeição como o golpista Temer, pela lógica, já deveria ter sido destituído.

    O fato é que o Temer é sustentado por um grupo de deputados sobre os quais também pesam, na sua maioria, várias denúncias, diversos inquéritos e abundantes delações no âmbito da lava jato.

    Muitos desses aliados do presidente são velhos conhecidos da crônica policial, e que ano após ano fazem do parlamento nacional um antro de chicanas e trapaças, e que já não se constrangem quando chamados de corruptos nos aeroportos da vida. Perderam completamente a vergonha!!

    Herdeiros malditos da cultura de corrupção que impregna a nação brasileira desde os tempos do Império, alguns desses agentes políticos deveriam dar graças a Deus por terem nascido no Brasil, e não na China, pois lá, ao contrário daqui, muitos deles já teriam sido condenados à pena de morte por fuzilamento em praça pública, há muito tempo.

    ResponderExcluir

Matérias produzidas por estagiários

 
Subir
Copyright © 2015 NOTÍCIAS DE PENTECOSTE. Designed by Esgwebmaster