quarta-feira, 21 de junho de 2017

Homem que matou motociclista vendedor de tapiocas após perseguir travestis não será preso, determina Justiça

Victor de Carvalho Alves, de 29 anos, foi acusado de provocar o acidente que matou um motociclista em abril deste ano, na Rua Antônio Augusto, em Fortaleza. Porém, o jovem teve o pedido de prisão negado pela Justiça nesta terça-feira (20).

O condutor estaria perseguindo duas travestis e acabou colidindo com o vendedor Auricélio Lima Vieira, de 55 anos.

A Justiça chegou a aceitar a denúncia do Ministério Público pelo crime, porém, analisou que o acusado é réu primário e tem trabalho e residencia fixos.

A sentença prevê que Victor permaneça em casa das 20h às 6h, não se ausente de Fortaleza ou mude de endereço sem aviso prévio. Além disso, ele deve usar tornozeleira eletrônica para monitoramento e comparecer mensalmente ao centro de acompanhamento da Secretaria da Justiça. Victor está proibido dirigir qualquer veículo automotor até o final do processo.

Relembre o caso

Um vídeo flagrou um acidente fatal. Nas imagens, um motorista, que trafegava na contramão de uma rua de Fortaleza, se chocou com um motociclista, que acabou morrendo. O condutor do carro fugiu do local. O acidente aconteceu no início do mês de abril, mas somente no dia 29 de maio o motorista se apresentou à polícia.

No momento do acidente, ele estaria perseguindo duas travestis pelas ruas de Fortaleza, quando aconteceu a colisão fatal. O acidente ocorreu na Rua Antônio Augusto, Bairro Joaquim Távora. A versão de Victor aponta que as travestis seriam amigas de uma prostituta que ele conhecia. Segundo ele, as travestis tentaram assaltá-lo e, por isso, ele reagiu dessa maneira.

Compartilhe com seus amigos:

Postar um comentário

Matérias produzidas por estagiários

 
Subir
Copyright © 2015 NOTÍCIAS DE PENTECOSTE. Designed by Esgwebmaster