sábado, 18 de março de 2017

Pentecoste: Grupo de Teatro Assum Preto e Fluft, o fantasminha. Artistas locais são talentosos e mostram do que são capazes

O grupo de Teatro Assum Preto está há 15 anos fazendo arte teatral e levando a cultura local para outras cidades.

No período de atuação do grupo, vários atores e atrizes fizeram parte da equipe e deixaram uma marca registrada na história do teatro pentecostense, como também tiveram a vida transformada pela arte. Ao longo dos anos muitas são as histórias a serem contadas: desafios, alegrias, conquistas e principalmente apresentações que emocionam o público. A soma de toda a trajetória pode ser resumida em uma frase: "uma história de superação e amor a arte".

Antigamente o teatro era atração restrita aos nobres. As pessoas simples não podiam assistir. Mas esse tempo passou e atualmente, em meio a tantas animações e a filmes em 3D, frutos da era tecnológica, a cultura tende a ser desvalorizada, pois é mais fácil e rápido assistir tudo o que se deseja através da internet. Embora as dificuldades de um artista de interior sejam notórias, eles mostram do que são capazes. O grupo de teatro Assum Preto luta, busca, corre atrás e no final fazem com maestria belas apresentações.

Na tarde desta quarta-feira, 15 de março, integrantes do grupo Assum Preto participaram ao vivo do Programa Pentecoste em Foco.

Geisiane Andrade, professora e diretora do Assum Preto falou sobre as dificuldades enfrentadas para manter o grupo, já que o mesmo não é remunerado, por esse motivo busca patrocínios a apoiadores da cultura. Para o grupo, a recompensa maior é ver a população valorizando a arte a cultura.

Yuri Yamamoto é fortalezense e tem 43 anos. Ele é um dos fundadores do Grupo Bagaceira de Teatro (2000) e do Outro Grupo de Teatro (2011), nos quais trabalha como dramaturgo, diretor, cenógrafo e, claro, figurinista. É conhecido nacionalmente pelo trabalho que faz. Yuri viu o trabalho do Grupo Assum Preto e está colaborando com o desenho do figurino.

Desde 2016, Assum Preto está organizando-se para encenar o espetáculo Pluft, o fantasminha, um clássico escrito em 1955, pela dramaturga brasileira Maria Clara Machado. O cenário está sendo produzido por Ronaldo Marques, um fortalezense de talento que também faz parte do mundo da arte. A peça teatral infantil foi adaptada e conta a história Maribel e Pluft, um fantasminha que tem medo de gente. 

Neste domingo, 19 de março, a pré-estreia será apenas para os convidados e patrocinadores. Em maio, quando a estrutura estiver completa, a apresentação será para o público em geral. Em abril a peça será apresentada no Teatro José de Alencar, no palco principal. Uma grande conquista do grupo, pois tem que ter talento e determinação para chegar lá.

Se você acredita no trabalho realizado pelo grupo de teatro Assum Preto, contribua. As parcerias ajudam a fortalecer os artistas.

Para torna-se patrocinador é simples: 
Conta: 0691734-8
Agência: 5547-0 Bradesco
Entre em contato através do número 85-99222 1103.

Assum Preto, como todos os artistas locais sonham em ter um espaço no município para apresentações. Confira a seguir a entrevista realizada no Programa Pentecoste em Foco:



Por: André Barros

Compartilhe com seus amigos:

Postar um comentário

Matérias produzidas por estagiários

 
Subir
Copyright © 2015 NOTÍCIAS DE PENTECOSTE. Designed by Esgwebmaster