sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Pentecoste: Apreensão de armas e fugitivos da Cadeia Pública; entrevista com o Delegado João Carlos e com o Major Adrianizio Paulo

Na tarde desta quinta-feira, 09 de fevereiro, realizamos uma entrevista com o Major Adrianizio Paulo e com o Delegado da Polícia Civil João Carlos.

O Delegado conta que a semana foi de trabalho intenso, árduo, realizado em parceria com a Polícia Militar. Foi realizada uma operação para apreender armas de fogo, de indivíduos que não possuem porte legal. Na operação foram apreendidas seis espingardas e um revólver calibre 38. Tal armamento foi retirado de circulação das cidades de Apuiarés, General Sampaio e Pentecoste, "com o objetivo de amenizar a quantidade de roubos e homicídios", afirmou João Carlos.

O delegado pretende continuar com as operações em semanas posteriores, no intuito de realizar mais apreensões, para que a população possa ter um carnaval tranquilo e mais seguro.

O número de fugas da Cadeia Pública de Pentecoste tem preocupado, o agente da polícia civil conta que buscou o Ministério Público e recebeu a informações de que, o MP está buscando recursos do Estado para resolver a causa do problema.

Em relação ao homicídio de um jovem, que aconteceu na noite desta terça-feira, no bairro Santa Inês, o delegado diz que as investigações já estão avançadas e na próxima semana chegará à autoria do crime.

Apenas em janeiro de 2017, o número de fugas da cadeia superou todo o ano de 2016. A Polícia Militar tomou a conduta de mobilizar o patrulhamento e criar algumas operações, iniciadas no começo da semana: a operação sentinela; a operação sétimo mandamento, não roubarás. O Major conta que o Delegado João Carlos forneceu apoio à estas operações de vigilâncias, no objetivo de conter às ações dos bandidos de Pentecoste.

A Polícia conseguiu recapturar dois fugitivos, um de vulgo Felipe Belinha e o outro de nome Wescley Wagnar, apreendido no Serviluz, em Fortaleza.

 O Major Adrianizio relata que conseguiu identificar o criminoso que assassinou um adolescente na última terça-feira e apreendeu a arma utilizada no crime.

No início desta semana foram transferidos para à Cadeia Pública de Pentecoste, seis detentos de Tianguá, pertencentes à facções. O Comandante está cuidando para sejam transferidos para outro local, pois o prédio da prisão não possui estrutura suficiente para deixá-los presos. 

"Só fica preso quem quer", afirmou o Major, que também relatou sobre uma análise que foi realizada por um engenheiro, para uma futura reforma. Confira a entrevista realizada:
O major Adrianizio Paulo também fez uma reflexão sobre a greve da PM no Espírito Santo. Cidadãos comuns foram vistos realizando saques em lojas e supermercados. A ausência da polícia revela uma realidade assustadora: o caos ético e moral que se encontra o nosso país. Quando a polícia se torna a regra de conduta das pessoas, o instrumento de controle que as impede de cometer crimes percebe-se a falta de consciência ética e moral. A conclusão é a seguinte: se precisamos de polícia para sermos honestos, somos uma sociedade de bandidos soltos.

Por: André Barros

Compartilhe com seus amigos:

Postar um comentário

Matérias produzidas por estagiários

 
Subir
Copyright © 2015 NOTÍCIAS DE PENTECOSTE. Designed by Esgwebmaster