Novo prognóstico da quadra chuvosa reforça tendência de seca no Ceará - NOTÍCIAS DE PENTECOSTE

Últimas Notícias

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Novo prognóstico da quadra chuvosa reforça tendência de seca no Ceará

A previsão para o Ceará é de chuvas até a próxima segunda-feira, apontam institutos de meteorologia, influenciadas, principalmente, pela atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Entretanto, como um todo, a tendência é que a quadra chuvosa, que vai de fevereiro a maio, fique dentro ou abaixo da média histórica do Estado, que é em torno de 860mm em quatro meses. Segundo dados recentes divulgados pelo Grupo de Trabalho em Previsão Climática Sazonal (GTPCS) do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTI), o cenário é bem preocupante: as chances de a seca se agravar até abril são cada vez maiores. De acordo com os pesquisadores, essas probabilidades alcançam 75% de se confirmarem.

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) irá apresentar novo prognóstico, dessa vez para os meses de março, abril e março, na próxima terça-feira. E pela tendência observada no Oceano Atlântico, ainda aquecido, a previsão não deve mudar muito da divulgada em janeiro passado, com 40% de chuvas na média, 30% de ocorrências acima da média e 30% abaixo da média.

"Em fevereiro, até o dia 16, registramos 28% a menos ou seja, a normalidade para o mês é de 118.6mm e choveu 84.6 mm e, por enquanto, as incertezas persistem", explica o meteorologista David Ferran. Em 2016, durante 29 dias, a situação foi pior, com 55,2% negativos ou seja, o quadro que se forma é melhor do que o do ano passado. Em 2015, o acumulado do período ficou em menos 18,9%.

As análises do GTPCS, para o período que vai de fevereiro a abril de 2017 mostram a persistência de ventos alísios mais fracos que o normal no Atlântico Tropical e o aumento da temperatura da superfície do mar.

De acordo com o coordenador geral de Pesquisa e Desenvolvimento do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), integrante do Grupo de Trabalho, José Antonio Marengo, há 40% de chances de chuva no norte do Nordeste nesse período, mas com grande variabilidade espacial e temporal e abaixo da média histórica.

Temperatura

A baixa precipitação está associada às temperaturas dos oceanos Atlântico e Pacífico, explica o pesquisador, incluindo a formação do El Niño intenso entre 2015 e 2016. Segundo Marengo, entre outubro de 2012 e setembro de 2013, quando a seca se intensificou e afetou 53% das áreas de pastagens, o acumulado de precipitação foi de 611 mm. Entre outubro de 2015 e setembro de 2016, o acumulado de precipitação foi ainda mais baixo, de 588 mm. "Se até abril as chuvas atingirem um patamar entre a média histórica - 861 mm no período de 1961 a 2015 - e até 30% abaixo dessa média, a situação hídrica na maioria dos sistemas de abastecimento de água no norte da Região Nordeste não irá se recuperar".

A meteorologista do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Renata Tedeschi, confirma a propensão para a quadra invernosa ainda aquém das expectativas dos cearenses. "Mesmo que essa possibilidade mude, o Estado registre chuvas 30% acima da média, ainda assim, os reservatórios não pegarão recarga necessária", frisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Anuncie aqui!!!