quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Mulher contrata homem para matá-la, mas acordo não é cumprido e ela vai à Justiça

Foto ilustrativa
Uma mulher contratou um homem para matá-la no Distrito Federal, mas o acordo não foi cumprido e ela foi à Justiça para cobrar seus direitos. O juiz da 4ª Vara Cível de Taguatinga, que estava apreciando o processo, considerou-o improcedente. A informação é do portal Correio Braziliense.

Como parte do pagamento, o homem exigiu alguns pertences da mulher, entre eles, seu veículo que foi passado para o nome dele por meio de uma procuração. Segundo a mulher, após conseguir os documentos e o pagamento, o homem se evadiu do local sem cumprir com o acordo de matá-la. Logo após o ocorrido, ele deixou de atender as ligações dela.

Segundo o Correio Braziliense, a mulher buscou a Justiça para pedir a condenação do acusado. Houve tentativa de conciliação entre as partes, mas sem sucesso. Para a Justiça, “as declarações da mulher são contraditórias e não há provas que demonstrem um negócio jurídico, sendo impossível discutir a nulidade e a anulabilidade do caso”.

Por e-mail, em declaração dada ao site Correio Braziliense, a advogada da mulher, Paula Dauster Pontual, informou que " existem provas suficientes com o fito de demonstrar que a autora não estava com plena situação mental e que, em virtude disso, todo e qualquer ato praticado estará eivado de vício", escreveu.

Compartilhe com seus amigos:

Postar um comentário

Matérias produzidas por estagiários

 
Subir
Copyright © 2015 NOTÍCIAS DE PENTECOSTE. Designed by Esgwebmaster