segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Policiais civis fazem manifestação na Divisão de Homicídios

Em greve desde o final de semana, policiais civis fizeram uma manifestação nesta segunda-feira (26), na entrada da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro de Fátima, em Fortaleza. A paralisação começou às 14h de sábado (24) e segue sem previsão para acabar, segundo Francisco Lucas, presidente do Sindicato da Polícia Civil do Ceará (Sinpol-CE). 
Com cartazes pedindo melhores condições de trabalho e alertando para a insegurança nas delegacias, a categoria afirmou que está aberta para negociar as reivindicações com o Governo do Estado. Francisco Lucas afirmou que a Divisão de Homicídios possuí 83 profissionais, mas apenas duas equipes trabalham durante a greve, apenas para prestar atendimento durante as ocorrências. 
A categoria pede melhores condições de trabalho, reajuste salarial, aumento do efetivo e proibição do desvio de funções. De acordo com o Sindicato da Polícia Civil do Ceará (Sinpol-CE), escrivães e inspetores deveriam receber 60% do que os delegados recebem, mas as remunerações não chegam a 20%. Além disto, o presidente do Sinpol, Francisco Lucas, afirmou que a custódia de presos por policiais civis não é legal. 
A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social afirmou anteriormente, que o diálogo com a categoria permanece aberto.
CNews

Compartilhe com seus amigos:

Postar um comentário

Matérias produzidas por estagiários

 
Subir
Copyright © 2015 NOTÍCIAS DE PENTECOSTE. Designed by Esgwebmaster