quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Comparação de Homicídios entre Rio de Janeiro e Fortaleza

O jornal carioca Extra  divulgou, ontem (23), o resultado de um levantamento que apontou o registro de 17 homicídios na cidade do Rio de Janeiro entre os dias 5 e 21 de agosto, quando aconteceram os jogos olímpicos Rio-2016. Neste período, outras 18 pessoas foram baleadas e, entre as vítimas, estão 15 policiais, sendo quatro mortos e 11 feridos. Já em Fortaleza, no mesmo intervalo de 16 dias, nada menos, que 59 pessoas foram assassinadas.
O índice de homicídios na Capital cearense no período analisado, portanto, é mais que o triplo do que aconteceu na sede das Olimpíadas 2016. E com um agravante: enquanto Fortaleza possui uma população estimada em 2,4 milhões habitantes (dados do IBGE de 2010), a do Rio é de 6,3 milhões, que foram acrescidos de mais 1,7 milhão de turistas brasileiros e estrangeiros.
Enquanto na cidade do Rio os tiroteios que causaram as 17 mortes se restringiram a áreas críticas onde ocorrem  constantes embates entre as forças policiais e traficantes de morros e comunidades periféricas;  em Fortaleza, os 59 assassinatos aconteceram em praticamente toda a cidade, com registros nas seis Áreas Integradas de Segurança (AIS).
Mesmo contando com o aparato das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança, além de reforços das  polícias Federal (PF) e Rodoviárias Federal (PRF), o Rio não conseguiu frear o ímpeto dos traficantes em áreas consideradas “pacificadas”. Tiroteios ocorreram embora que bem longe dos setores onde foram instalados os centros de competições.
Na Capital cearense, a matança desenfreada não aconteceu por conta de nenhum evento extraordinário que mudasse a rotina da cidade. Não. Os 59 assassinatos fazem parte da rotina diária da violência da Capital mais sangrenta do País.
Postos os números, não há o que se discutir ou duvidar quanto à constatação de que o plano de  Segurança Pública para a cidade fracassou. Não consegue reduzir a criminalidade. 
Com o fim da “trégua” que havia sido celebrada - e ostensivamente comemorada – entre as facções criminosas em diversos bairros, Fortaleza volta a registrar  as altíssimas taxas de homicídios dos últimos seis anos, que a fizeram ser a Capital mais violenta do mundo. 
Via: Fernando Ribeiro

Compartilhe com seus amigos:

Postar um comentário

Matérias produzidas por estagiários

 
Subir
Copyright © 2015 NOTÍCIAS DE PENTECOSTE. Designed by Esgwebmaster